Entrevista – Congresso ABES Fenasan: conexão entre o setor de saneamento e a sociedade

O engenheiro Alceu Guérios Bittencourt preside a edição 2017 do Congresso

Por Ana Paula Rogers

O Congresso ABES Fenasan, que acontecerá em São Paulo de 2 a 6 de outubro, oferecerá uma programação abrangente, conectada com os temas relevantes do Setor de Saneamento e seus profissionais e com as demandas da sociedade brasileira. O Portal ABES Fenasan conversou com o engenheiro Alceu Guérios Bittencourt, presidente da edição 2017 do Congresso e coordenador do grupo responsável pela programação técnica do encontro (conheça aqui a programação preliminar) . Leia a seguir:

Portal ABES Fenasan – Esta será uma edição única do Congresso da ABES em conjunto com a FENASAN, numa parceria entre ABES e AESABESP. Como está evoluindo esse processo de montar um evento que está sendo considerado como um dos maiores da América Latina? Alceu Guérios Bittencourt – O Congresso da ABES tem uma longa tradição de discussões técnicas e de políticas públicas de saneamento e meio ambiente no Brasil. A cada dois anos é realizado em uma cidade brasileira, e São Paulo foi escolhida como sede para 2017. A Fenasan, promovida pela Associação dos Engenheiros da Sabesp, é uma feira que cresce a cada ano. Quando foi decidido, há quatro anos, realizar o Congresso em São Paulo, iniciamos um processo de conversa com a AESabesp para fazermos um evento em parceria, para que, em lugar de eventos que pudessem concorrer entre si, tivéssemos eventos que se potencializassem. A oportunidade de ser realizado em São Paulo permitiu isso, e essa construção foi muito bem sucedida. É uma parceria que foi se solidificando, apesar de estarmos vivendo a maior crise do país em termos econômicos e políticos. Tudo indica que o evento será muito bem sucedido e de grande repercussão.

Portal ABES FenasanConsiderando esse cenário de crise no Brasil, como a programação do Congresso ABES Fenasan está sendo construída para contribuir no debate do tema geral, que é a retomada do crescimento, e com o debate atual do país?

Alceu Guérios Bittencourt – O tema do Congresso foi concebido exatamente para discutir desenvolvimento e qualidade de vida na retomada do crescimento. O agravamento das crises política e econômica pelas quais o país vem passando só fez aumentar a oportunidade dessa discussão. O investimento em infraestrutura, particularmente em saneamento, em que temos grandes déficits de atendimento até hoje, continua sendo uma questão central para um projeto de país. Montamos no temário um eixo chamado “Diálogos Setoriais”, que procura discutir políticas públicas, planejamento financeiro, financiamento, déficits, regulação, subsídios e convivência entre o público e o privado na prestação de serviços de saneamento. Todas essas questões estão no eixo dos temas centrais do Congresso.

Alceu Guérios Bittencourt também coordena o grupo responsável pela programação técnica do encontro

Portal ABES Fenasan – Dentro desses grandes temas, quais são os destaques para essa edição do Congresso? Alceu Guérios Bittencourt – Além desse eixo de discussão das políticas públicas do setor, o Congresso é abrangente, tem questões de destaque  importantes para o Brasil, como por exemplo, a crise hídrica que assola o Centro-Oeste e o Nordeste e assolou o Sudeste. Discutirmos como tem sido o enfrentamento, e o aprendizado que fica como legado E outras questões que estão em discussão no país, como alterações no licenciamento ambiental (prós e contras); o saneamento em favelas, um dos grandes déficits do país; saneamento em metrópoles; sustentabilidade urbana; várias mesas sobre questões operacionais, eficiência, riscos, gestão de ativos, gestão ambiental, a nova Lei das Estatais; formas de contratação de serviços e de projetos. Sem falar nos assuntos que são tratados continuamente pelas Câmaras Temáticas nacionais da ABES, como tratamento de esgoto; reúso; perdas de água; saneamento rural; qualidade da prestação de serviços; qualidade de produtos químicos. As câmaras de Comunicação e de Drenagem, criadas mais recentemente, terão também mesas específicas, da mesma forma que as câmaras de Meio ambiente e de Saúde Ambiental, que serão lançadas no Congresso. E teremos um importante Fórum de Resíduos Sólidos. É uma programação abrangente.

Cabe destacar ainda que o Congresso abrigará alguns importantes eventos, como uma discussão de preparação para o 8º Fórum Mundial da Água, que acontecerá em Brasília, em março do próximo ano; uma Conferência Livre do Saneamento da 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde e um Fórum de Entidades, que discutirá uma agenda institucional do setor.

Portal ABES FenasanQual é a importância para o público jovem, como estudantes e profissionais recém formados, de participar de um encontro como o Congresso ABES Fensasan 2017?

Alceu Guérios Bittencourt – É uma oportunidade única. Eu participei quando estava no início de carreira. É uma oportunidade de ter acesso a questões e assuntos que os profissionais tratam no seu dia a dia e têm interesse direto em conhecer mais amplamente, desde questões técnicas até as político-institucionais. Para um profissional jovem é uma oportunidade singular. Temos que fazer esforços para levarmos o maior número de jovens a participar do Congresso. Portal ABES Fenasan Quais são os desafios para transformar as conclusões e as resoluções do Congresso em ações junto ao poder público que ajudem a alavancar o saneamento no país? Como este Congresso, que é um encontro técnico, pode dialogar com a sociedade sobre a importância do saneamento para a saúde, a qualidade de vida e desenvolvimento do país, já que o entendimento sobre a ligação entre saneamento e saúde é um desafio em nossa sociedade?  Alceu Guérios Bittencourt  – A ABES tem tido uma tradição de procurar atuar em conjunto com as demais entidades do setor. O Congresso, ao final, terá um painel de entidades, em que a ABES e a AE Sabesp irão discutir as principais conclusões com as demais entidades parceiras. Para isso, teremos relatoria da maior parte dos debates, de modo a ajudar a compor uma agenda de diálogo com o setor público em diversos níveis de governo, e com a sociedade.

O diálogo de associações técnicas como as nossas com a sociedade, procurando cobrir o espaço entre a linguagem técnica e o senso comum, é fundamental para o exercício da democracia. A crise hídrica  do Sudeste, por exemplo, foi um momento em que a ABES passou a ter mais visibilidade e se obrigou a discutir mais diretamente com a sociedade e os meios de comunicação. Esperamos que o Congresso, além de aprofundar a compreensão dos assuntos entre os técnicos, contribua para esse diálogo amplo.

Portal ABES Fenasan  – Qual é a importância, para as empresas, de participar da Fenasan? Alceu Guérios Bittencourt  – A Fenasan  tem crescido ano a ano. A feira é reconhecida como um evento de grande importância para as empresas que atuam no setor, sejam fabricantes de equipamentos ou empresas de operação, serviços, construção ou consultoria. É um espaço de convivência, de troca de conhecimento e de informações. Funcionará junto com o Congresso, num espaço social, de aprofundamento de discussões técnicas, de conhecimento e de rede de contatos. A maior parte de seu espaço já foi comercializada, o que mostra sua força. Esta edição da feira deverá ter grande repercussão em nosso mercado.

 

Leia também:

Conheça o regulamento para ser um relator do Congresso

 

 

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




%d blogueiros gostam disto: