Congresso ABES Fenasan 2017: painel discute métodos não destrutivos e lança livro de especialista internacional

Com a presença de importantes especialistas no tema, o Painel Métodos Não Destrutivos encerrou as atividades do Auditório 7, no primeiro dia de palestras do Congresso ABES Fenasan 2017. O evento, o maior encontro de Saneamento Ambiental das Américas, foi realizado no São Paulo Expo, de 2 a 6 de outubro (veja aqui a programação).

Coordenado por Luiz Roberto Gravina Pladevall, diretor da CPS Engenharia e Soluções, presidente da APECS e vice-presidente da ABES-SP, o painel destacou a importância da tradução do livro “HDD – Perfuração Horizontal Direcional – Guia das Boas Práticas” para a melhoria da aplicação desta tecnologia no Brasil.

Luiz Pladevall abriu o painel ressaltando o recente desenvolvimento das literaturas sobre o assunto em português. “Até pouco tempo não tinhamos nenhum livro publicado no Brasil e hoje estamos lançando a segunda obra traduzida”.

Em seguida, o presidente da Associação Brasileira de Tecnologia Não Destrutiva (ABES-SP, Marcio Gonçalves de Oliveira, falou sobre o livro “Tecnologia não destrutiva: tecnologia, planejamento e métodos”, lançado pela ABES-SP, em parceria com a Associação Brasileira de Tecnologia Não Destrutiva (ABRATT), em junho do ano passado e ressaltou a relevância desta discussão. “A ABES tem o papel significativo de divulgar novas tecnologias no setor, por isso é muito importante aproveitarmos este momento para discutir as tecnologias não destrutivas e trazer estas obras traduzidas para o Brasil. A nossa função é trazer novas oportunidades e aproveitá-las, e essa é uma delas”.

Na sequência foi transmitida uma palestra gravada do Prof. Dr. Samuel Ariaratnam, da Universidade do Arizona, um dos autores do livro, que fez uma abordagem do estado da arte do HDD no mundo, contextualizando os estudos dos métodos não destrutivos nas universidades americanas, e apresentou exemplos de projetos internacionais de execução de HDD, como a instalação de uma tubulação de mais de 3km no maior rio da China.

Responsável pela tradução do livro para o português, o especialista e ex-presidente da ABRATT, Sergio Palazzo, contou sobre o processo de edição da obra e falou sobre a importância das diretrizes para um projeto detalhado de MND. “Fiquei muito impressionado em ver como absolutamente tudo pode ser calculado em HDD”.

Luiz Roberto Gravina Pladevall também ministrou a palestra “A experiência de um projeto detalhado de MND para o saneamento no Brasil”, onde falou sobre um caso prático do Departamento de Água e Esgoto de São Caetano do Sul. “O DAE vem fazendo vários projetos para a redução de perdas e, como o sistema da cidade é bastante antigo e as ruas estreitas, eles optaram por utilizar este método para obter mais qualidade e menos tempo de execução”.

O vice-presidente da ABES-SP também destacou mais uma vez a relevância do painel. “Com segurança estamos melhorando cada vez mais a qualificação através do conhecimento”.

O painel também contou com a presença do vice-presidente da ABRATT, Liberal Ramos Júnior, que ministrou a palestra “O cenário da perfuração direcional no Brasil”, e falou sobre o início do desenvolvimento do HDD no país, em 1991. “Na época, havia-se um sendo comum de que determinadas coisas só funcionavam no exterior, e houve um esforço muito grande em divulgar a tecnologia, quebrar paradigmas e vencer interesses contrários”.

Ao final, o presidente da ABRATT, Hélio Cesar Perini Rosas, encerrou o painel falando sobre a parceria formada para o lançamento de mais este obra. “A ABRATT foi fundada em 99 exatamente com o objetivo de formar parcerias como esta com a ABES. O primeiro livro lançado foi um grande sucesso, e eu recebi diversos elogios, inclusive do autor”.

Hélio Rosas finalizou falando sobre sua visão sobre os Métodos Não Destrutivos. “O MND é inversamente proporcional às valas e escavação, que são, por sua vez, diretamente proporcionais aos riscos urbanos, ou seja, é um método extremamente seguro e eficaz”.

O presidente da ABRATT ainda sugeriu a criação de um grupo de trabalho para a produção de um estudo comparativo entre as valas à céu aberto e o MND.

Ao final do painel, foi iniciado o Coquetel de Lançamento do Livro HDD – Perfuração Horizontal Direcional – Guia das Boas Práticas, no estande da ABES no Congresso ABES Fenasan 2017.

Sobre o livro

O Guia de Diretrizes das Melhores Práticas para a execução de PERFURAÇÃO HORIZONTAL DIRECIONAL – HDD, em sua 4ª edição, é apresentado pela NAST North Amercian Society for Trenchless Technology, uma organização educacional sem fins lucrativos. O objetivo da publicação é prover empreiteiros, engenheiros, e proprietários de redes subterrâneas com informações que vão assistí-los para que se complete com sucesso uma instalação de HDD.

Juntando-se à declaração da NASTT, a ABRATT e a ABES se comprometem em ampliar e divulgar os métodos não destrutivos, através das literaturas traduzidas, entre outras ações, em favor da comunidade técnica brasileira.

A obra tem patrocínio das empresas:

COTA OURO

SABESP – Cia Saneamento Básico do Estado de São Paulo

SANEPAR – Companhia de Saneamento do Paraná

COTA PRATA

POLIERG

SANIT

COTA BRONZE

AESabesp

AMC Drilling Fluids & Products

DRC

SilconDrilling

Para mais imagens, acesse a galeria de fotos aqui.

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




%d blogueiros gostam disto: