Com plateia lotada, show promovido pela ABES-MS reforça movimento em defesa de lago em Campo Grande

Com plateia lotada, artistas regionais cantaram, neste domingo, 14 de abril, em prol da preservação do lago existente no Parque das Nações Indígenas. O evento foi promovido pela ABES Seção Mato Grosso do Sul (ABES-MS), em parceria com o Movimento pela Preservação da Natureza (MPN). Com intuito de reforçar o movimento que exige iniciativa do poder público diante do grave problema de assoreamento que ameaça o local, as apresentações aconteceram na Concha Acústica “Helena Meirelles” do parque, em campo Grande/MS

“Esse evento é uma mensagem que nós estamos passando para as autoridades, os governos responsáveis pela conservação e  manutenção desse patrimônio que é um dos cenários ambientais mais bonitos que a Capital tem hoje, para que seja recuperado o lago. O apelo é exatamente esse”, explicou Aroldo Ferreira Galvão,  o presidente da ABES-MS.

Apresentaram-se no evento o Grupo Acaba, Altair Santos e Carlota Philippsen, Carlos Colman e Ana Paula, Castelo, Edson Galvão, Fábio Kaida; Gessica Paes, Jerry Espindola, Rodrigo Teixeira, Tangara e Zé Viola; Zé Geral, e Zito Ferrari.

No evento, ocorreu ainda o pré-lançamento do livro “Vagabundagens – Romance que Manoel de Barros não escreveu”, de autoria do professor Genival Mota, além da participação de artesãos locais.

Abraço simbólico

No dia 17 de março, um grupo de manifestantes fez um abraço simbólico no lago do Parque das Nações Indígenas de Campo Grande. Além da questão ambiental, eles apontaram problemas estruturais e de segurança do parque, que, para eles, está “abandonado”. O grupo cobrou ainda uma postura mais efetiva do Poder Público, com relação a manutenção do espaço.

Fonte: Correio do Estado 

 

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: