Últimas Notícias

JPS-SP: Integrantes refletem sobre o Dia Mundial do Meio Ambiente

Os membros do programa Jovens Profissionais do Saneamento JPS da ABES-SP, Vinícius Fujita (engenheiro ambiental), e  Leonardo Federmann (engenheiro civil), falam sobre o Dia Mundial do Meio Ambiente. Leia abaixo.

Segundo Maria Fernanda Garrubo Bentubo, coordenadora do JPS-SP, esta é “uma oportunidade de dar voz às reflexões dos jovens e deixar nosso registro de percepções em relação ao meio ambiente. Uma data para discutir e atentar a todos sobre nossa vida na terra”.

“O Dia Mundial do Meio Ambiente”, por Vinícius Fujita

Desde que dei início ao meu curso de Engenharia Ambiental, tive a certeza que era nessa área que gostaria de trilhar minha carreira. Tenho verdadeira paixão pelas Ciências Ambientais e não me imagino fazendo outra coisa. No entanto, nunca foi fácil. Muitas vezes o profissional do meio ambiente é tido como um empecilho para os interesses econômicos de muitos empreendedores. E a tarefa de conciliar interesses econômicos, cada vez mais agressivos, com sustentabilidade é muito desafiadora.

Felizmente, o Brasil ainda é um dos poucos países com grandes extensões preservadas de recursos naturais. Contudo, registros mostram que a taxa de exploração desses recursos vem aumentando ano após ano. Além disso, considerando o atual cenário econômico e político, a situação se mostra ainda mais preocupante. Como sabemos, o  Brasil encontra-se em uma severa crise econômicas, na qual a taxa de desemprego atinge números recordes, e nosso Governo, a fim de solucionar esse problema, busca ações imediatas, sem grandes preocupações com os impactos a longo prazo. Tais soluções parecem caminhar na contramão dos principais tratados internacionais de Desenvolvimento Sustentável.

A história nos mostra que na maioria dos países desenvolvidos, o desenvolvimento se deu às custas de seus preciosos recursos naturais, outrora abundantes. E a exploração insustentável desses recursos hoje cobra seu preço, por meio de severos impactos ambientais cada vez mais perceptíveis. Ciclones de proporções catastróficas, como o Idai e posteriormente Kenneth, que devastaram parte de Moçambique e Zimbábue, o aumento nas temperaturas médias de diversas regiões do globo, as variações bruscas e anômalas no clima são apenas alguns exemplos de problemas ambientais vivenciados em todo o mundo.

Nosso planeta já está no limite de sua capacidade de sustentar a vida de forma equilibrada. Projeções futuras tendem a ser bastante pessimistas, caso não sejam tomadas algumas medidas. O momento de agirmos é agora. Neste sentido, o dia mundial do meio ambiente é uma importante data criada para nos conscientizar que um  meio ambiente equilibrado é fundamental para nossa sobrevivência e chamar a atenção para a importância de preservá-lo. O próprio oxigênio que respiramos depende diretamente desse equilíbrio.

Em resumo, é muito importante colocarmos o Brasil novamente no caminho do crescimento, porém é igualmente importante fazermos de forma sustentável. Lembrando que todas as grandes potências mundiais passaram por algum momento de crise, antes de atingirem o auge. Neste Dia Mundial do Meio Ambiente, tenho grande expectativa para que importantes questões ambientais sejam discutidas com seriedade, com a esperança de conscientizarmos nossas futuras gerações de preservarmos o meio ambiente. Caso contrário, parafraseando um importante provérbio ameríndio, somente quando a última árvore for cortada entenderemos que não se come dinheiro.

 

 “Viva a natureza”, por Leonardo Federmann.

Ei, você!

É, você mesmo aí parado, lendo esse texto agora.

Queria te convidar para uma pequena reflexão (vá até o espelho e olhe seu reflexo…ok, parei com a brincadeira hehehe).

Você deve estar no intervalo de seu trabalho ou dos seus estudos neste momento, talvez indo até o escritório ou voltando para casa, esperando o metrô ou o ônibus. É provável que esteja em um centro urbano, daqueles típicos da Grande São Paulo, cheios de prédios, carros, avenidas, lojas, shoppings e construções. Também aposto que você está estressado com alguma coisa neste momento. A entrega para aquele cliente? O chefe que te incomoda? A prova daquele professor carrasco da faculdade? O vestibular chegando? O filho que precisa buscar na escola? O (a) namorado (a) que não te responde? Sua cabeça deve estar cheia…

Posso te pedir uma coisa? Faça uma breve pausa. Esqueça tudo isso por um momento. Deixe o projeto da empresa e a matéria para estudar lá no meio daqueles prédios, daquela selva de concreto. Está tudo bem, eles não vão sair de lá. Vá um pouco para a natureza.

Nós falamos tanto dela, mas nunca a visitamos, não é mesmo? Talvez agora seja a hora. Pegue seu carro (ou sua bicicleta) e vá até um clube de campo, uma praça arborizada ou o jardim da sua casa. Chame os amigos e vá para a praia, para perto do lago daquele parque ou para o pico daquela montanha.

Quando chegar lá, pare por um momento. Feche os olhos. Inspire. Expire. Sinta o ambiente aos seus arredores. Tire os tênis e coloque o pé na grama verde. Observe as árvores perto de si, grandes o bastante para cobrir o céu e mansas o suficiente para te trazer paz. Veja o lago ou o rio aí do lado, suas águas serenas e cristalinas, correndo em perfeita harmonia. Talvez você até consiga ouvir o canto de alguns pássaros ou perceber os peixes nadando.

Se estiver na praia, observe o oceano, o horizonte sem fim. Sinta a brisa marinha, o cheiro da água salgada, o movimento das ondas. Dê um mergulho, aproveite essa imensidão que esconde segredos com os quais nossos cientistas nem sequer sonham.

Sinta a areia molhada nos seus pés. Note os peixes, as conchas, os siris que estão bem aí do lado. Inspire, deixando toda essa bela energia entrar no seu ser.

Expire, tirando de si tudo aquilo que não te faz bem. Certa vez, ouvi uma monja budista dizer que, quando passamos a nos enxergar como parte dessa natureza, de um todo muito maior que nossa imaginação, as coisas ficam mais fáceis de entender. E é verdade, né? Nós e toda essa poesia em forma de ambiente somos um! O que a beneficia também nos beneficia! O que a alegra também nos alegra!

E o que a danifica… Depois desse momento de paz, quando você retornar para a sua casa, pense que todo aquele monte de prédios e carros não esteve sempre ali. Um dia, aquele lugar também era cheio de florestas, rios, animais e cachoeiras. Era cheio de vida! Cabe a nós cuidar da vida que ainda resta – ou até fazê-la crescer, chegando mais perto da abundância de outrora.

Como cidadãos comuns, é isso que fazemos quando tomamos banhos curtos, apagamos a luz no caso de não precisarmos dela, usamos transporte público, plantamos uma muda, jogamos alumínio e papel no lixo reciclável ou aproveitamos a água da chuva.

Indo um pouco mais além, como profissionais do saneamento, também é isso que fazemos quando encontramos uma solução para o tratamento de efluentes em áreas rurais, assistimos a elaboração de um Plano Municipal de Saneamento Básico, trabalhamos na operação de uma estação de tratamento de água ou de esgoto, atuamos no manejo de áreas contaminadas ou na gestão e preservação de recursos hídricos.

“O rio atinge seus objetivos porque aprendeu a contornar obstáculos”. (Lao Tsé)

Neste Dia Mundial do Meio Ambiente, que possamos nos lembrar de que todas as atitudes, das mais simples e pequeninas às mais complexas e profissionais, contribuem muito para cuidar dessa linda natureza da qual fazemos parte. Que possamos, também, sentir essa tão falada natureza em vez de, apesar de reconhecermos sua importância, apenas tratá-la como algo teórico, longe de nossas realidades.

Depois dessa reflexão (nada de espelho hehehe), conte-me: o que você vai fazer neste fim de semana?

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: