Últimas Notícias

Entrevista/II Seminário Internacional de Perdas: Ricardo Röver Machado, coordenador do evento, revela as novidades e expectativas para a edição 2020

Ricardo Röver Machado destaca as novidades para a segunda edição do Seminário Internacional de Gestão de Perdas e Eficiência Energética da ABES.

Engenheiro destaca a relevância dos temas propostos e a oportunidade de interação entre os participantes do seminário, que contará com painéis, palestras e presenças de especialistas nacionais e internacionais do setor de saneamento.

Por Murillo Campos

Redução de perdas de água, geração consciente de energia e sustentabilidade. Esses temas serão o foco da segunda edição do Seminário Internacional de Gestão de Perdas e Eficiência Energética, promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES). O evento ocorrerá de forma integrada à Brazil Water Week , nos dias 28, 29 e 30 de outubro, e trará discussões importantes sobre o saneamento com a presença de empresas e especialistas de renome nacional e internacional.

Realizado no Memorial da América Latina, em São Paulo, o seminário contará com palestras individuais, 14 painéis e uma oficina temática, além do acesso a novas tecnologias, projetos e compartilhamento de experiências entre os participantes. “Eventos como este concedem ferramentas importantes aos profissionais do setor, o que impulsiona as empresas de saneamento a buscarem maior eficiência operacional e, consequentemente, melhorar o atendimento às famílias, comércios e indústrias”, avalia Ricardo Röver Machado, coordenador do seminário e vice-presidente da ABES-RS.

Em entrevista ao Portal ABES Notícias, Röver dá mais detalhes sobre os temas que serão debatidos, frisa a importância da troca de experiências para o aprimoramento do setor e faz uma análise do atual cenário brasileiro sobre o acesso à água potável, gestão de perdas e mecanismos de eficiência energética. O engenheiro coordena as Câmaras Temática (nacional) e Técnica (Rio Grande do Sul) da ABES de Perdas de Água e Eficiência Energética.

Leia a entrevista completa:

ABES Notícias – Quais são as novidades para a segunda edição do “Seminário Internacional de Gestão de Perdas e Eficiência Energética”, que será realizado em outubro?

Ricardo Röver Machado – Este ano o Seminário Internacional abordará três eixos importantes na área da eficiência operacional: Gestão de Perdas, Eficiência Energética e Sustentabilidade.

Ao trabalharmos o eixo “Gestão de Perdas” apresentaremos muitas novidades relacionadas a tecnologias de equipamentos e softwares, sobre formas de contratação e boas práticas que as empresas estão utilizando para reduzir as perdas físicas (vazamentos, principalmente) e as perdas aparentes (submedições, combate às ligações irregulares etc.).

No eixo da “Eficiência Energética” também teremos muitas novidades: abordaremos a utilização de motores a gás, de turbinas inseridas dentro da canalização para gerar energia, a utilização de energia solar, eólica, e a utilização do biogás. Abordaremos questões referentes ao Mercado Livre de Energia, contratos de performance, ISSO 50.001 e muito mais.

O eixo “Sustentabilidade” por si só já é uma novidade e abordaremos este tema em seus aspectos ambientais, financeiros e sociais, aprofundando a sua relação com comitês de bacia, agências reguladoras, modelos de financiamento e contratação, indicadores etc.

Como novidade, ele será realizado durante os três dias da Brazil Water Week, perfeitamente integrado. Realizaremos três palestras individuais, 14 painéis (com vários palestrantes) e uma oficina com o tema “Taxa Natural de Crescimento das Perdas Físicas”. Vários palestrantes internacionais já estão confirmados, o que concederá excelentes oportunidades aos profissionais que atuam na área.

ABES Notícias – Como você avalia a importância do seminário, tendo como enfoque a gestão de perdas de água e eficiência energética, temas que vem ganhando cada vez mais relevância no cenário brasileiro?

Ricardo Röver Machado – O Seminário Internacional será uma excepcional oportunidade para os profissionais que atuam em Gestão de Perdas e Eficiência Energética de interagirem com autoridades neste assunto, muitas de reconhecimento internacional, muitas referências nacionais e todas com grande conhecimento teórico e experiência prática. A Comissão Organizadora do Seminário Internacional, também constituída por excelentes profissionais brasileiros e estrangeiros, está se esforçando ao máximo para garantir a qualidade das apresentações e a satisfação do público que poderá interagir com os palestrantes, aprimorando a sua técnica e conhecimento.

Gestão de Perdas e Eficiência Energética são áreas muito estratégicas das empresas de saneamento, e se considerarmos a dificuldade de obtenção de financiamentos para a ampliação das infraestruturas de produção e distribuição (novas estações de tratamento e reservatórios, por exemplo), são fundamentais para reduzir os custos operacionais, aumentar a vida útil dos sistemas e atender cada vez melhor as comunidades.

ABES Notícias – O que o público pode esperar dos painéis e palestras técnicas que serão apresentados? 

Ricardo Röver Machado – Nossa expectativa é que todos os participantes tenham oportunidade de crescer em conhecimento e, ao retornar às suas empresas, possam colocar em prática grande parte das informações técnicas, experiências e boas práticas vivenciadas em nosso Seminário Internacional.

Certamente os profissionais, além de interagirem entre si e integrarem-se a membros de empresas de saneamento estaduais, municipais e privadas, bem como de profissionais integrantes de empresas fornecedoras de equipamentos e tecnologias, poderão interagir com os palestrantes e organizadores do evento, com benefício a todos.

ABES Notícias – Este ano, o seminário será realizado pela primeira vez de forma integrada com a Brazil Water Week, o mais importante evento internacional realizado no País. O que representa a ‘união’ destes dois eventos para os participantes?

Ricardo Röver Machado – É um belo exemplo em que o resultado é bem maior que a soma de suas partes. A Brazil Water Week é um evento-referência para o saneamento em todos os seus aspectos. E os Seminários de Gestão de Perdas acontecem todos os anos desde 2015, sendo essa a sua 2ª edição internacional.

Ambos são eventos tradicionais e esta integração tão harmônica proporcionará a todos a oportunidade de integração, crescimento enquanto profissionais e como seres humanos, nos aspectos técnicos, científicos e ambientais, cumprindo os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, principalmente o ODS 6 (Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos).

ABES Notícias – Quais são as expectativas para o evento e como ele pode contribuir para o desenvolvimento do setor de saneamento?

Ricardo Röver Machado – Nossa expectativa é a presença de milhares de profissionais, conhecendo-se, integrando-se, trocando informações, conhecimentos e experiências entre si, com os palestrantes e coordenadores de painéis e organizadores. Temos presenciado isto nas seis edições dos Seminários de Gestão de Perdas e Eficiência Energética (5 nacionais e 1 internacional), o que nos dá a certeza de que estamos no caminho certo.

Eventos como este concedem mais ferramentas aos profissionais que atuam nestas tão estratégicas áreas, o que proporciona impulsionar as empresas de saneamento do Brasil a buscarem melhores resultados de eficiência operacional, reduzindo índices de perdas, reduzindo custos operacionais, avançando em novas tecnologias e sistemas, dando mais sobrevida aos sistemas de abastecimento, e melhorando o atendimento às famílias, comércios e indústrias abastecidas. 

ABES Notícias – Um dos temas do seminário, o índice de perdas de água alcançou a média nacional de 38,5%, segundo dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento – SNIS. Na sua visão, quais iniciativas podem ser tomadas para reverter esse cenário?

Ricardo Röver Machado – Todo o Seminário Internacional está sendo construído para promover a discussão sobre aspectos técnicos, científicos, institucionais e ambientais e, a partir da troca de conhecimentos e experiências, alcançarmos melhores resultados nos indicadores de gestão de perdas e eficiência energética.

Somos testemunhas de que as empresas estão empenhadas em medir melhor, reduzir pressões excessivas, setorizar seus sistemas, pesquisar vazamentos, substituir equipamentos ineficientes energeticamente e utilizar fontes alternativas de energia, sendo que todos estes aspectos dialogam com a sustentabilidade. Estas iniciativas têm sido muito importantes e impulsionam melhorias.

Outra iniciativa importante é a criação de Câmaras Estaduais de Gestão de Perdas e Eficiência Energética, a exemplo do que já acontece no RS, SC, PR, MG e SP sendo fundamental para o desenvolvimento destas ideias nos seus estados, estimulando as ações das empresas para a redução dos índices de perdas e melhorias na eficiência operacional. A partir desta consciência maior, cada vez mais estamos vendo a destinação de recursos financeiros para investimento nestas áreas estratégicas.

ABES Notícias – No Brasil, ainda, quase 35 milhões de pessoas não têm acesso à água potável. O que fazer para garantir que a população possua esse serviço básico?

Ricardo Röver Machado- A situação é ainda muito crítica e a reversão deste quadro exigirá a mobilização de toda a sociedade para termos os recursos financeiros necessários ao investimento para o acesso de todos à água potável, com qualidade, quantidade e continuidade.

Nosso desafio à mobilização torna-se ainda maior quando vemos que nossos legisladores acabam destinando estes recursos tão fundamentais às grandes cidades, parecendo-se esquecer que temos milhares de municípios, cujo abastecimento seria inviável economicamente. De fato, se os pequenos municípios forem deixados de lado, seus moradores acabarão ingerindo águas impróprias, caso as empresas estaduais sejam desaparelhadas ou percam suas cidades maiores, garantidoras do que se chama “subsídio cruzado”, elemento garantidos do saneamento nestas cidades menores.

Entendo que nossos governantes devem preservar as empresas estaduais e municipais de modo a que tenham equilíbrio financeiro para o atendimento de cidades grandes e pequenas. Naturalmente, as empresas privadas continuam tendo espaço, integradas a este processo.

ABES Notícias – O seminário traz a oportunidade das pessoas trocarem experiências e conhecerem procedimentos já adotados por empresas reconhecidas no mercado. Você acredita que essa interação entre os profissionais da área possa contribuir para o surgimento de novos projetos para o setor?

Ricardo Röver Machado – Com toda a certeza. Os profissionais que atuam nesta área possuem uma grande capacidade de criação, muitas vezes, comprovada pela adaptação a cenários desfavoráveis e solução de problemas para vencer a necessidade imediata de “sair água nas torneiras”.

Tenho certeza de que cada palestra e cada painel vai fazer brilhar centelhas maravilhosas nos cérebros privilegiados dos profissionais presentes e muitas novas ideias surgirão. Este próprio seminário é um belíssimo exemplo disto, visto que em várias palestras são trazidos casos de sucesso, desenvolvimento de tecnologias e equipamentos com ideias que brotaram em edições anteriores.

ABES Notícias – Na sua opinião, qual o papel da ABES de promover um evento como este no Brasil? 

Ricardo Röver Machado – Através da Brazil Water Week, nesta edição integrado ao Seminário Internacional, a ABES escreve mais uma página histórica do saneamento brasileiro. Absolutamente coerente com sua Visão, Missão e Valores, a ABES, com ética, transparência e comprometimento, fortalece-se como instituição-referência no setor, contribuindo para o saneamento ambiental neste evento que, ao trabalhar tão forte no ODS 6, inspira e promove a melhoria da saúde e qualidade de vida das pessoas.

Este papel motivador e capacitador de conhecimentos distingue a ABES no cenário nacional e no seu reconhecimento internacional, estimulando cada vez mais a realização de eventos como esse, assim como o fortalecimento de sua universidade corporativa, a UNIABES.

ABES Notícias – Qual mensagem você gostaria de deixar para o público que participará do seminário?

Ricardo Röver Machado – Venham ao seminário com a certeza de que sairão satisfeitos. A Comissão Organizadora, integrada por profissionais experientes e grandes estudiosos do assunto estão preparando, com muito carinho, profissionalismo, atenção e responsabilidade, cada um dos painéis, garantindo em todos um bom espaço a perguntas e integração com os palestrantes. O 2º Seminário Internacional de Gestão de Perdas e Eficiência Energética será um grande sucesso. Temos certeza!

 

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: