Últimas Notícias

Leia entrevista com Witan Silva, novo coordenador nacional do JPS

O engenheiro ambiental deixa a coordenação do programa em Minas Gerais para substituir Álvaro Diogo Teixeira, que liderou a iniciativa nos últimos quatro anos

Por Clara Zaim

O engenheiro ambiental Witan Silva é o novo coordenador nacional do programa Jovens Profissionais do Saneamento – JPS da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES. Ele deixa a coordenação do JPS em Minas Gerais para substituir Álvaro Diogo Teixeira, que liderou a iniciativa nos últimos quatro anos.

Witan foi empossado juntamente com os demais membros da Diretoria Nacional da entidade, no dia 16 de julho, em cerimônia online do programa ABES Conecta, e referendado na primeira reunião da nova gestão, realizada em 20 de julho. 

Formado pelo Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, em Belo Horizonte/MG, o engenheiro também estudou na RWTH Aachen, na Alemanha, e integrou um grupo de pesquisadores no Centro Alemão de Pesquisa em Biomassa (DBFZ).

Ativo e engajado no JPS desde 2017, conforme conta nesta entrevista ao Portal ABES Notícias, Witan destaca o impacto do programa em sua trajetória.   

“O JPS foi a oportunidade de aplicar vários conceitos do ambiente social à área de engenharia combinando minhas habilidades técnicas, meus valores e principalmente me conectando com pessoas fantásticas que fazem a diferença na sociedade”, diz o jovem engenheiro. “O convívio com esses jovens profissionais tem sido uma verdadeira escola de aprimoramento e aperfeiçoamento técnico, educacional e pessoal. O JPS me concedeu lições para a vida, me tirou inseguranças e me amadureceu como profissional”, reconhece..

Ele adianta os planos para os próximos dois anos sob seu comando. “Nossa visão é romper as fronteiras nacionais e intensificar a internacionalização do programa”, explica, lembrando que a organização da edição Brasil 2020 do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo foi um grande passo nessa direção. “Mostrou a maturidade e resiliência dos integrantes do JPS”, reitera o novo coordenador.

Witan Silva ainda comenta sobre o cenário atual de enfrentamento à pandemia de coronavírus. “Mais do que nunca precisamos de líderes e espaços de diálogo para construir soluções criativas que atenuem as desigualdades e nos aproxime do ideal da universalização do saneamento”.

Leia a entrevista

ABES Notícias – Poderia descrever brevemente sua trajetória no JPS?

Witan Silva – Minha história no JPS começou em 2017, quando fui convidado pela Catarina (participante do programa) para contar um pouco da minha experiência em uma palestra sobre mercado de trabalho na Engenharia Ambiental.

Na época eu estava prestes a me formar e a palestra seria na universidade onde eu estudava o Centro universitário Metodista Izabela Hendrix. Muitos colegas não conheciam minha história e foi uma oportunidade para contar como foi estudar na Alemanha em uma das melhores universidades de Engenharia do mundo: a RWTH Aachen e ainda fazer parte de um grupo de pesquisadores no Centro alemão de pesquisa em Biomassa (DBFZ). 

Durante esse evento, conheci a Ana Takaesu, Coordenadora de JPS de Minas na época, e o André Horta coordenador adjunto. Desde então, passei a participar do grupo e me envolver nas atividades. Sugeri a criação da página do JPS-MG no Linkedin e orientei a produção de artigos e postagens para engajamento nas redes. Fizemos oficinas sobre marketing de conteúdo e o projeto cresceu, superando nossa expectativa. Hoje a página conta com mais de 5.600 conexões técnicas, ampliou a visibilidade das ações da ABES e trouxe parcerias importantes para o programa com empresas, universidades e profissionais.

No fim de 2018, recebi o convite para me tornar coordenador do JPS-MG. Foi um desafio e tanto, que só aceitei porque seria uma coordenação colegiada com mais dois profissionais que são referencia pra mim, o Eng. Civil Paulo Bragança e a Eng. Ambiental Larissa Marques.

Conseguimos dar continuidade a um trabalho maravilhoso que vinha sendo desenvolvido em Minas e atingimos marcos importantes, como a criação do núcleo JPS em Juiz de Fora, a participação e colaboração da organização de grandes eventos como o 6° Seminário Nacional de Perdas, o 30° Congresso da ABES e as edições 2019 e 2020 do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo, além de palestras, cursos, visitas técnicas e doações solidárias.

A solidariedade é uma das características mais fortes do Programa em Minas Gerais. Esse DNA de autorresponsabilidade social é a essência que mantém o grupo unido e torna Minas Gerais um dos Estados com o JPS mais ativo e participativo.

ABES Notícias – Como o JPS contribuiu para o crescimento da sua carreira?

Witan Silva – O trabalho voluntário sempre me atraiu. Na época da escola fui presidente de grêmio estudantil, membro de colegiado e na universidade desenvolvi projetos em comunidades com pessoas em vulnerabilidade social. O JPS foi a oportunidade de aplicar vários conceitos do ambiente social à área de engenharia combinando minhas habilidades técnicas, meus valores e principalmente me conectando com pessoas fantásticas que fazem a diferença na sociedade. O convívio com esses jovens profissionais tem sido uma verdadeira escola de aprimoramento e aperfeiçoamento técnico, educacional e pessoal. O JPS me concedeu lições para a vida, me tirou inseguranças e me amadureceu como profissional.

ABES Notícias  –  Quais são, em sua opinião, os maiores desafios do Programa daqui por diante?

Witan Silva – Estamos em um período complexo na história da humanidade. A pandemia global na qual passamos nos arremessa em uma era digital cercada de incertezas em que a desigualdade se torna ainda mais letal. Não obstante, a pandemia trás consigo a sombra de uma crise econômica que no Brasil se soma a uma polarizada crise politica. Mais do que nunca precisamos de líderes e espaços de diálogo para construir soluções criativas que atenuem as desigualdades e nos aproxime do ideal da universalização do saneamento.

O JPS cresceu de forma brilhante durantes seus 10 anos de história. Peter, Jaqueline, Miguel e Álvaro [ex-coordenadores] tornaram-se referência no setor, inspirando e ditando tendências, além de formarem uma onda de profissionais altamente engajados. Dar continuidade a esse projeto é um desafio e tanto.

ABES Notícias – Quais as ideias principais do planejamento para o JPS nos próximos dois anos?

Witan Silva – O JPS cresceu e nosso objetivo é promover proximidade, engajamento e troca de conhecimento atraindo novos associados e principalmente marcando presença atuante no setor. Nossa visão é romper as fronteiras nacionais e intensificar a internacionalização do Programa. A organização da edição Brasil 2020 do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo foi um grande passo nessa direção e mostrou a maturidade e resiliência dos integrantes do Programa. Em breve discussões e eventos envolvendo o saneamento na américa latina, os ODS e o papel jovem nesse contexto, se tornarão pauta.

ABES Notícias – Como o Programa pretende atrair engajar mais jovens?

Witan Silva – O programa possibilita o desenvolvimento de habilidades, a troca de conhecimentos e a construção de uma rede de contatos. Esses resultados são valiosos e conferem um diferencial profissional aos participantes. Nossa estratégia é ganhar escalar e apostar na comunicação multicanal, mobilizando e promovendo discussões de alto nível técnico, além de oportunizar o desenvolvimento prático através de projetos regionais, e principalmente empoderar e estimular o protagonismo jovem na resolução dos desafios que teremos pela frente.  

ABES Notícias – Qual sua mensagem para os integrantes do JPS nessa nova etapa?

Witan Silva – Se o JPS chegou até aqui é por estar sobre ombros de gigantes. É nossa responsabilidade dar continuidade a esse legado com criatividade, respeito e coragem. Por isso, convido todos os jovens profissionais a participarem ativamente do JPS, contribuindo com ideias, conhecimentos, opiniões e trabalho voluntário. A mudança que esperamos no setor e em nosso país parte da nossa ação em espaços de diálogo onde haja a construção de uma consciência e a contribuição coletiva para a sociedade.

Sobre o JPS

O Jovens Profissionais do Saneamento é um programa de desenvolvimento contínuo, criado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental em 2010, que tem como objetivo despertar habilidades e lideranças entre os jovens que atuam em saneamento, e promover o debate de temas atuais relacionados ao setor de Saneamento e Meio Ambiente. O JPS está presente em quase todos os estados brasileiros.

O JPS proporciona aos seus integrantes ações como suporte à publicação de artigos técnicos para apresentação em congressos, divulgação de cursos, participação em eventos, promoção de visitas técnicas e palestras sobre o setor, com o objetivo de aprimorar o conhecimento acadêmico dos jovens e promover uma rede de relacionamento.

A participação no programa é gratuita. Para fazer parte do JPS-SP, entre em contato pelo e-mail: jps@abes-sp.org.br .

Para saber como participar do programa em outros estados, acesse a página dos Jovens Profissionais do Saneamento (clique aqui).

 

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: