Page 111 - Livro Sabesp
P. 111

A SABESP tem uma ÓteO de pioñetomenio ¡niegtodo em Usando a anaiogia dos pontos cardeais, a região Norte
que se Faz projeções tanto do ponto de vista de negócios tem o Sistema Cantareira, com capacidade de produzir 33
quanto do que precisa ter para manter suas estratégias. m3 por segundo_ A Sut tem os sistemas Guarapiranga e Rio
Com a crise hídrica, esse direcionamento mudou um Grande que, somados, têm 2t,5 m3 p/s_ A região Leste
POUCO, Tudo POFO monter Os índices de pertormance e o tem oA|to Tietê, com i5 m3 por segundo, mais o Rio C|aro,
abastecimento da popuiaçõo. com 4 m3 p/s, que dó um totai de i9 m3 p/s. Jó a Oeste,
atuaimente, e abastecida pe|o Aito e o Baixo Cotia, que
somados dõo ao redor de 2,1 m3. Uma disparidade de i
Dentre as varias medidas pensadas, durante as ú|timas POVO 10 “Sciido como COWPOVÚÍiVO 05 VeÊÚOeS Nom e SU'-
decadas e para o início do sécu|o XXi, havia a criacao
de um novo sistema produtor. Este, em especia|, que
atendesse onde havia maior carência hídrica. No oIhar
técnico, o |ado oeste da região metropo|itana de São
Pauta. E e' tacii entender o motivo.
.o "lgllu-\JÀVKJ A   , ' 1 t t w' t t: ii 3 i w t ›i .t.i  :i   i 
 ” e ” " t'  .i  i i.. 'tttwrtictrl ttc-t.i,.tL tt t  e”  t «  - ..e “ ~ " ~ 't*=:›; as *
v»  _g1 « _' v_
44-": it? f.: :t: " ' .
K , .
 _ ;Ç , ::à ~ N « 'r'  , 3,71?
›.'; . . m', ' '_›. .T _-,. _ .N, v¡ v'.::-3§~;›..,,_., a
    - ay  ' - 
âtí"°r'›   "   - .- z¡ “~ ;j-
 w e    . w 
_ü› . . ....-_.... , _.
' › r~ .. u -ezàüêiàsâ
~. :e: . 
“* ~  _ 72' Í_  '  42'; * ' ' "
A abra no Sistema São Lourenco demandou
1 to ' › tecnoiogia diterenciada peia SABESP.





































































   109   110   111   112   113