Page 41 - Livro Sabesp
P. 41

A gestão da crise, nesse contato com a imprensa, MP, _ à. _. , _
sociedade, acabou servindo de escudo. As unidades  MX: _ 

de negócios, espa|hadas com suas centenas de ações E, É A

emergenciais, tinham que estar concentradas em fazer a I

operação acontecer em meio a crise. Por ser uma area 't “o,

que organiza a diretoria metropotitana e p|aneiamento, v* ,a  V

o escudo, portanto, foi criada. Va|e ressaltar, também i t  "íÍ

em re|ação ã torço instituciona|, o Centro de Contrate _,  _ ..

Operaciona| - CCO. A inteiigência nestas ações diversas _ i! l_ YÊILKLÀ_

tai cruciat, FundamentaI para os entrentamentos diarias. $ › _M . “' _ g
/\/\uitas demandas chegavam peto Serviço de lntormação ao \  t,  

Cidadão - StC. O serviço surgiu muito forte no período da ' Í P ,_  '
crise. Trabathar a informação sobre o que e ou não sigitoso _ ,  É;  x X -

em uma operação não foi tão simp|es assim, principatmente  .,  _ fo?"  

quando se tem muitas unidades de negócios, como no caso  fi , V 

da SABESP. A|ém disso, boa parte da mídia se apropriou _  À y  _ i.
desse serviço, atém dos contatos diretos com a area de _ Í¡  92_ -_
comunicação da empresa.

Enquanto um grupo atendia demandas institucionais, o
› outro estava na tinha de frente das obras emergenciais.


































































   39   40   41   42   43