Page 46 - Livro Sabesp
P. 46

sabesp
LEGADOS DA CR|$E HÍDRÍCA
Em se tratando das bombas, buscar um tornecedor com
pronta entrega toi aigo mais do que dramatico. Naqueie
comeco de tevereiro, depois do entusiasmo, veio um
baide de agua tria. Visiumbrourse nao ter quem tornecesse
as bombas. Consuitas toram teitas nos EUA, Coiômbia,
China, ninguém tinha para entregar em três meses.
Por uma |uz que apareceu dentro do sufoco que se vivia,
surgiu a possibiiidade do uso de bombas de drenagem,
ou bombas de irrigação de arroz, ao proieto que se
tornava muito ousado. Eram equipamentos que tinham
grande vazão, de baixa a|tura manométrica. Não eram
de carga muito grande. Com essa ideia na cabeca, to¡
em Santa Catarina que a SABESP conseguiu achar quem
|he tornecesse tais abietos de "ouro" para o momento.
Aiguns. cierjcirtarrrerwtos ticararn rersponsawreis por essas
obrigações muito importantes, Enquanto  EIUSCUVC MOS Uem em O fomecedore uma em raso e Uem
encontrar' bombas Crue pudessem Fazer o transporte fomíhjr ue ,Ó 'mm feno @nos desszs borzbís em”
de agua de 2 m3 ;jar seg3ur1r:i~r;› para Cacio CClltiLittiO tamanho: meruores EIeS “nham uma bombo de 2 m3
mrgtcn bomba H5 no totai), outra parte to¡ responsai/ei _ V , _ , _
_ _ de vazao a i2 m3, so que tudo ainda em prototipo. Os
peia cotaçao e x/er como seriam teitas a barragent, a donos diziam t d _ fd d
e-scaxvaçõo etc_ as obras em si. qu? O em enom no prazo e no quam' O e'
Era um compromisso sem vo|ta,
45









































































   44   45   46   47   48