Page 48 - Livro Sabesp
P. 48

A .ln v
, ~  __ e
¡""\ i' " .. o - r  r c; -ñ
j ;VN »-= u:: ,› É ›?\ 
«aa * V
~Ai, g_ sabesp
"i  _ LEGADOS DA CRISE HÍDRICA
àvíàb
Nas entreiinbas, ninguem acreditou que as bombas
dariam conta do recado. Umas bombas montadas numa
carroceria de iibra de vidro para ticar tiutuando na agua.
Seriam caiocadas e nao tuncionariam. Mas, no meio da
__ guerra, iutarse com as armas que se tem. Não tem muita
. . _ escoina, e as agonias precisavam ser anestesiados com
___ ' t ' coragem e esperança.
' -É;*x> -"V *-« -
-- 4 ;grrag--ç _' '_ ,
rw ~-..^"".::5*~.i-  n ;
 p «se  =  ~ -.. -
'Ê_r-_'Ac°§"_?_3--*'- ' .-_-_.~_-_.~_"_á 'S 1:_ ~ " Desta torma, a SABESP tez a Contratacao emergenciai
, q ' 7 ' 7 / dos coniuntos que precisava. No risco. Foi criado um
  _. r #e , cronograma de entrega, a cada tO, t5 dias chegavam
_ _Í › N /_*~ - . _ l dois conjuntos prontos, ate totaiizarem as t5 necessarias.
7  / w * _ Detaihe: a primeira bomba toi montada pe|a empresa,
° ' ~ " _ - aos oinos atentos dos responsaveis da SABESP. Foi como
' v  , aprender a tocar uma música só de ouvir. No iargao
x' , .› roiissionai: todo mundo indo no iimite do Conhecimento
_ _ - .. p
a» tecnico sobre nunca testado.
'X
x_'_..,or  n”
_ i . N i No acorde dos ventos Fortes, da iama intensa em dias de
 raras chuvas, do pó e do caior, as acóes dos trabaihadores
. ' da area eiétrica iuntaramrse com os da mecanica, em
conjunto com os da civii. Ambiente de união em prai da
“x conciusõo objetiva daqueia especiai demanda de serviço.
.\ n
k ›





























































   46   47   48   49   50