Leia a entrevista com o presidente do Hydrus, parceiro da UNIABES para cursos presenciais “in company”

A UNIABES, plataforma da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES voltada à educação e à promoção do conhecimento para o Saneamento Ambiental, em parceria com o Centro de Capacitação Hydrus Brasil acaba de lançar cursos na modalidade presencial “in company”, desenhados a partir de pesquisas realizadas para conhecer as reais necessidades em capacitação nas empresas operadoras de sistemas de água e esgotamento sanitário púbicas e privadas. Para mais informações, acesse aqui.

Segundo Newton de Lima Azevedopresidente da Hydrus, a faixa de operadores – o chamado “chão de fábrica” -, que corresponde a 150 mil no Brasil e a qual os cursos são direcionados, não recebe a devida atenção nos programas de educação corporativa das empresas. Esses trabalhadores, afirma “são aqueles que respondem mais rapidamente a novos estímulos. O engajamento pode ser rapidamente detectado na melhoria operacional e no processo de autovalorização”, frisa.

O HYDRUS tem como parceiro o Office International de l´Eau (OIEau), com sede na França, que conta com 28 anos de experiência em formação no setor de saneamento básico e com mais de 100 mil profissionais já treinados.

Serão oferecidos cinco treinamentos operacionais básicos, todos com carga horária de 8 horas e realizados em um dia. São eles: Ciclo Completo do Saneamento Básico, Hidrometria, Manutenção de Redes de Água, Manutenção de Redes de Esgoto e Desobstrução de Redes de Esgoto. “Os temas abordados têm total aderência ao cotidiano das operações”, destaca Lima Azevedo.

Leia a entrevista

Informe UNIABES – Como você vê esta parceria entre UNIABES e Hydrus para o setor de saneamento?

Newton de Lima Azevedo – Esta parceria nasceu da consciência da UNIABES e Hydrus de que a educação corporativa nas operadoras de água/esgoto no Brasil necessita dar atenção também aos seus colaboradores que representam 70% do seu efetivo – os “trabalhadores do chão da fábrica”

Informe UNIABES – Quais as vantagens de levar para sua empresa os cursos UNIABES/Hydrus?

Newton de Lima Azevedo – A inclusão dos cursos presenciais Hydrus na grade da Uniabes permitirá que as empresas passem a ter um universo de cursos disponíveis e adequar o seu programa de capacitação a todos os níveis de seus colaboradores.

Informe UNIABES – Com as mudanças ocorrendo no país e no setor, o que o mercado espera atualmente dos profissionais de saneamento?

Newton de Lima Azevedo – Um dos problemas crônicos do setor é a obstrução dos canais de comunicação com a sociedade. Temos a certeza de que estes cursos Hydrus permitirão que, com a legitimidade e penetração no setor, da ABES/UNIABES, profissionais do saneamento com uma melhor eficiência operacional, transformem-se em replicadores da importância do nosso setor na qualidade de vida da sociedade.

Informe UNIABES – Como os cursos “in company” tem beneficiado a performance de profissionais e empresas?

Newton de Lima Azevedo – Esta faixa de operadores ”chão de fábrica” nunca recebeu a devida atenção nos programas de educação corporativa das empresas. Composto em sua maioria de jovens com baixa escolaridade e pouco conhecimento técnico, estes trabalhadores (150 mil no Brasil), são aqueles que respondem mais rapidamente a novos estímulos. O engajamento pode ser rapidamente detectado na melhoria operacional e no processo de auto valorização.

Informe UNIABES – Quais os diferenciais destes cursos para os alunos que irão participar?

Newton de Lima Azevedo – São cursos de curta duração (oito horas) e os temas abordados tem total aderência ao cotidiano das operações. Os instrutores são engenheiros experientes que conseguem balancear informações técnicas e questões práticas.

Informe UNIABES – Os cursos podem ser levados para qualquer cidade do Brasil?

Newton de Lima Azevedo – Sim. A interação prévia entre a equipe Hydrus e a equipe de operação da empresa permite alinhar expectativas, detectar reais necessidades e estruturar as interações praticas (aprender fazendo).

Informe UNIABES – Na sua visão, como a qualificação dos profissionais pode contribuir para transformar o setor de saneamento brasileiro?

Newton de Lima Azevedo – A qualidade da gestão operacional é um dos problemas na grande maioria da operadoras brasileiras. Não adianta ter um ambiente jurídico institucional perfeito, se continuarmos, por exemplo, com níveis de perdas da ordem de 50%. Precisamos capacitar pessoas que utilizem os recursos disponíveis de forma eficiente e estabeleçam uma relação de confiança com a sociedade a partir da boa qualidade dos serviços prestados

Informe UNIABES – Quais são os maiores desafios neste cenário?

Newton de Lima Azevedo – Neste século XXI, estamos sendo inundados por informações, grande parte delas irrelevantes e que consomem nosso tempo discutindo questões secundarias. O desafio do setor é saber o que ignorar e focar em temas realmente estruturantes, entre os quais um dos mais relevantes é a capacitação.