IWAMI – Gestão Eficiente de Recursos Hídricos na Indústria

Público alvo

Interessados nas áreas de gestão, distribuição, controle, conservação e consumo de água.

Principais características do curso

  • Metodologia aplicada “Water Management Concept”: Desenvolvimento de projeto concreto para a empresa;
  • Conteúdos técnicos e de gestão eficiente de água.

Objetivo

Na Alemanha, diferentes benefícios para a indústria são garantidos através das ações de eficiência hídrica:  fornecimento ininterrupto de água, redução dos impactos ambientais da atividade industrial e aumento da competitividade através da redução de custos. Adquirir conhecimentos em gestão eficiente de recursos hídricos,  baseado no know-how alemão, torna-se um diferencial no mercado, pois pode-se fortalecer o plano de negócios e até contornar crises hídricas.

Neste contexto, a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro (AHK Rio) promove o curso Gestão Eficiente de Recursos Hídricos na Indústria (IWAMI). O curso desenvolvido com expertise alemã, permite aos participantes adquirir conhecimentos técnicos e gerenciais, com o olhar voltado à aplicabilidade nas suas empresas através do desenvolvimento de um projeto concreto. O foco em gestão eficiente de recursos hídricos contempla as metas do milênio, dando ênfase a esse ativo tão crucial para a economia.

Pré-requisitos para participar do curso

  • Formação superior em engenharia ou ciências exatas;
  • Conhecimentos básicos em tecnologias, gestão e processos na área de recursos hídricos;
  • Desejável experiência profissional na área.

Para realizar o Curso IWAMI é pré-requisito obrigatório ter realizado o Curso “Lei das Águas” da Agência Nacional de Águas.
Este curso é 100% em EAD e gratuito. Recebe inscrições continuamente ao longo de todo o ano, tem vagas ilimitadas e qualquer pessoa pode participar. Tem a duração de 20 horas e emite certificado digital.
As instruções de acesso ao curso estão disponíveis na plataforma de cursos da Uniabes aos alunos matriculados.

 

Carga horária

O curso estará composto de 6 módulos e 90 horas aula com duração total de 4 meses.

Conteúdo programático

O curso é composto por 6 módulos, cada módulo tratando de uma etapa do “caminho da água” em uma instalação ou processo industrial. Nesta proposta, os fundamentos e conceitos são ensinados dentro de cada módulo.

MÓDULO 1: ABASTECIMENTO DE ÁGUA

  • Ocorrência da água
  • Água subterr nea e superficial
  • Água de reúso
  • Colheita de nevoeiro
  • Atmospheric water generation
  • Outras fontes de abastecimento e produção própria

MÓDULO 2: TRATAMENTO, ESTOCAGEM, DISTRIBUIÇÃO

  • Objetivos do tratamento da água
  • Tratamento básico de água
  • Tratamento complementar
  • Tratamento de água salobra e salgada
  • Sistemas de distribuição
  • Medição, controle e automação

MÓDULO 3: CONTROLE INTEGRADO DE POLUIÇÃO

  • Água na economia circular
  • Danos ambientais
  • Water stress e water risk
  • Curso lei das águas

MÓDULO 4: MÉTODOS E INSTRUMENTOS DA GESTÃO INDUSTRIAL DA ÁGUA

  • Água na produção industrial
  • Processos, metering, balanço hídrico
  • Ferramentas de avaliação de eficiência
  • Gestão sustentável da água
  • P&D

MÓDULO 5: GESTÃO DA ÁGUA NA PRÁTICA INDUSTRIAL

  • Abordagens do gerenciamento do uso da água
  • Redução da intensidade do uso
  • Água de reúso
  • Água pluvial
  • Água do mar

MÓDULO 6: GERENCIAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS

  • Águas residuais
  • Carga orgânica – tratamento biológico
  • Tratamento de fluxos parciais
  • Água pluvial

Investimento

Não associado: R$ 3.600,00
Associado AHK ou ABES individual ou empresa: R$ 3.000,00 (20% desconto)

Forma de pagamento: à vista ou no cartão de crédito através do PagSeguro

Thomas A.G. Krätzig –  responsável pelo conteúdo

Mestre e Doutor em Ciências Exatas pela Universidade Técnica de Aachen (RWTH), Alemanha.

Diretor executivo da Dr. Krätzig Engenharia Ltda., Aachen, Alemanha, empresa de consultoria, engenharia e desenvolvimento tecnológico nos setores de energia, água e controle de processos.

Como consultor em nível nacional (Alemanha) e internacional (mais de 100 projetos em 5 continentes / 20 países) para clientes públicos (Banco Mundial, Banco KfW, Agencias de Cooperação Internacional, Ministérios e outros órgãos governamentais) bem como empresas do setor privado (indústrias de mineração, alimentícia, siderúrgica, química e outras), trabalhou com elaboração e implementação de planos de otimização de processos industriais (energia, água, efluente) em vários projetos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico.

Atua no Brasil desde 1977,  em projetos de várias industrias e prestadores de serviços de saneamento básico com destaque na SABESP/SP e na COPASA/MG: projetos de implementação e de desenvolvimento tecnológico incluindo monitoramento remoto da qualidade das águas do Rio Tietê, tratamento descentralizado de água – unidades autônomas com tecnologia de membranas -, gerenciamento de perdas e recuperação de energia em redes de distribuição de água. Atualmente é parceiro de projeto internacional (França, Bélgica, Alemanha, Brasil): desenvolvimento de sistemas de Internet das Coisas para otimizar o controle de sistemas de abastecimento de água.


William Padilha – responsável pelo conteúdo local

Engenheiro William Padilha, bacharel em Eng. Civil para UTFPR, Mestre em Gestão de Recursos Hídricos pela Universidade de Stuttgart ( Alemanha) , MBA em Gestão Estratégica de Negócios pela FGV. Trabalhou como engenheiro de projetos na empresa WEHRLE Umwelt e gerencia a empresa WEHRLE do Brasil desde 2014, quando trouxe a empresa alemã especializada em tratamento de chorume e efluentes industriais de alta contaminação para o Brasil. Paralelamente à gestão da empresa trabalha em parceria com várias instituições, universidades e empresas no Brasil e exterior para projetos de pesquisa e desenvolvimento, sempre com foco em projetos de gestão integrada de recursos hídricos e tratamento avançado de efluentes. Hoje é conselheiro para a diretoria de meio ambiente sustentabilidade na ACP-PR, além de co-fundador do Instituto Loop, com foco em economia circular e gestão eficiente de recursos.


Bruna Araujo – Tutora

Engenheira Civil com ênfase em Sanitária, graduada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, especialista em Engenharia Sanitária e Ambiental e mestre em Engenharia Ambiental também pela UERJ. Desde a graduação vem abordando o tema tratamento de efluentes e reuso, apresentando suas vantagens ambientais e econômicas, assim como a importância de se estimular a inclusão da prática de reuso na cultura.  Atualmente atua como Consultora Ambiental e  tutora do curso de tratamento de efluentes domésticos, oferecido pela ABES, junto aos renomados professores Eduardo Pacheco Jordão e Ana Silvia. Atua também no corpo técnico responsável pela organização das Câmaras Temáticas da ABES. Além disso, participou como pesquisadora convidada pela FIRJAN e Professora responsável por elaboração de provas de concurso do IBADE.


ORIENTADORES

Antonio Simões, 23 anos de experiência em indústrias de grande porte em atividades de química, metalurgia e siderurgia. Participação em projetos de implantação e startup de estações de tratamento de efluentes industriais de grande porte, efluentes sanitários, água potável e água de processo industrial. Forte experiência em gestão hídrica na indústria, contemplando desenvolvimento de balanço hídrico, balanço de carga, malha hídrica, pegada hídrica conforme ISO 14.046 e KPIs de gestão hídrica. Monitoramento de estações de tratamento de efluentes industriais e sanitários com aplicação de novas tecnologias de tratamento e monitoramento remoto. Membro da câmara técnica do Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do rio Paraíba do Sul – CEIVAP. Atuação na coordenação de laboratórios de gestão de qualidade e meio ambiente, com experiência em certificações ISO 9.001, ISO 14.001 e ISO 17.025.


José Gustavo Féres possui graduação em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1997), mestrado em Economia Matemática e Econometria – Université de Toulouse I Sciences Sociales (2000) e doutorado em Economia – Université de Toulouse I Sciences Sociales (2007). É Técnico de Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), onde atualmente exerce o cargo de Diretor Adjunto de Estudos Setoriais, de Inovação e Infraestrutura. É também professor da Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV/EPGE). Bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq (Nível 2), tem experiência na área de Economias Agrária e dos Recursos Naturais, atuando principalmente nos seguintes temas: regulação ambiental, mudanças climáticas e gestão de recursos hídricos.