Agenda

abr
17
seg
Despoluição de córregos em áreas urbanas
abr 17@12:00 – jul 17@12:00

Capacitação gerencial – foco em gerentes, supervisores e técnicos

Sobre o autor:

GILMAR MASSONE, Agrimensor (Esc. Paulista de Agrimensura), Administrador de Empresas (UNISANTANA), Tec. em Estradas e Vias Urbanas (FATEC), Especialista em Engenharia de Saneamento Básico (USP); Gestor Técnico da Unidade de Gerenciamento do Programa Córrego Limpo (SABESP) – Ciclo 2007 a 2015, planejamento e pré-diagnóstico para a despoluição e otimização do sistema de coleta de esgotos da Bacia do Rio Pinheiros, estudos hidrográficos para instalação de UTRs – Unidade de Tratamento de Rios para despoluição do Rio Pinheiros, coordenação e levantamento de dados do sistema de esgotos para despoluição dos córregos na Zona Norte de São Paulo, consultor em recursos hídricos e manejo de águas pluviais em áreas de enchentes (PMSP),  e participante do Núcleo de Esgotamento Sanitário da Divisão Técnica de Engenharia Sanitária do Instituto de Engenharia.


Este curso EAD dará aos Gerentes, Supervisores e Técnicos do setor de saneamento, envolvidos com a gestão de sistemas de esgotos sanitários e de drenagem urbana, conhecimentos técnico e gerencial para despoluir córregos, a partir da abordagem dos porquês que os córregos urbanos estão poluídos, assim como a estratégia e metodologia para despoluição, visando fornecer aos profissionais de cidades brasileiras quais as técnicas a serem utilizadas. Experiências bem sucedidas em São Paulo, através do Programa Córrego Limpo, serão retratadas. Além de repassar as experiências e conhecimentos de técnicas, abordará também a necessária comunhão de propósitos e de gestão integrada rumo à sustentabilidade que Prefeituras Municipais, empresas operadoras de sistemas de esgotos e a população devem ter. A partir de moderna plataforma didática (E-learning).

Carga horária

O curso estará composto de 08 módulos e 65 horas aula com duração total de 3 meses.

Conteúdo programático

  1. Os caminhos da poluição
  2. Visão geral sobre poluição
  3. Sistema de esgotamento sanitário
  4. Sistema de drenagem
  5. Envolvimento da população
  6. Despoluição de córregos
  7. Metodologia para despoluição
  8. Conhecimento e prática em despoluição
  9. Fluxograma e atividades para a despoluição
  10. Estudo de caso: Despoluição do Córrego Carandiru/Carajás
  11. Detalhamento e definição de bacias e sub-bacias hidrográficas e identificação de córregos cobertos a partir das curvas de nível.

Investimento:

  • Não associado: R$ 1.400,00
  • Associado individual ou empresa: R$ 1.120,00 (20% desconto)

Forma de pagamento: à vista ou no cartão de crédito através do Pagseguro

Pessoa jurídica, inscrições em grupo,  entrar em contato através do e-mail uniabes@abes-dn.org.br

Garanta seu desconto, seja um associado ABES.


abr
24
seg
Operação de sistemas de esgotos sanitários
abr 24@12:00 – jul 24@12:00

Capacitação gerencial – foco em gerentes, supervisores e técnicos

Sobre os Autores:

Arnaldo Boa Sorte é Eng. Industrial Mecânico formado na Univ. Bras Cubas de Mogi das Cruzes, pós graduado em Engenharia de Saneamento Básico pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo e MBA em Administração para Engenheiros pela Faculdade de Administração Mauá. Tem 41 anos de experiência na Operação e Manutenção de Sistemas de distribuição de Água e Coleta de Esgotos na Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, desempenhando as funções de Gerente de Operação, Gerente de Manutenção Eletromecânica e Gerente de Departamento de Engenharia.

 

 

MÁRIO AUGUSTO BÁGGIO, Sócio Gerente da Hoperações Consultoria em Gerenciamento Ltda, especialista na execução de estratégias de redução de perdas de água e de agregação de valor em companhias de saneamento públicas e privadas, idealizador da startup Water Database Saneamento Básico (www.waterdb.com.br), autor de livros sobre Estratégias de Combate às Perdas; Operação de Sistemas de Abastecimento de Água; Gestão Integral da Micro e da Macromedição; Métodos de Solução de Problemas, Green Belt na Metodologia Six Sigma, Examinador do PREMIO NACIONAL DA QUALIDADE da FNQ – Ciclo 2007 e 2008, Consultor da Organização Pan-Americana da Saúde – OPS para a América Latina e Caribe, Ex-Coordenador da Fundação Nacional da Saúde – Regional Paraná, Ex-Diretor de Operações e Técnico da Companhia de Saneamento do Paraná – SANEPAR, Ex-Docente da Universidade Estadual de Londrina, Pós-Graduado em Engenharia Hidráulica pela Faculdade Politécnica da USP/SP e formado em Engenharia Civil pela Universidade Estadual de Londrina/PR.


Este curso EAD dará aos Gerentes, Supervisores e Técnicos do setor de saneamento, envolvidos com a operação de sistemas de esgotos sanitários, conhecimentos técnico e gerencial com foco no Ciclo do SDCA/PDCA aplicado à OPERAÇÃO DE SISTEMAS DE ESGOTOS SANITÁRIOS, iniciando pelo DIAGNÓSTICO DO SISTEMA DE ESGOTOS E DE SUA FUNÇÃO OPERAÇÃO, para em seguida iniciar o PLANEJAMENTO DA OPERAÇÃO EM SITUAÇÕES NORMAIS E DE EMERGÊNCIA, passando pela EXECUÇÃO DA OPERAÇÃO, apoiada pelo CONTROLE DA OPERAÇÃO, culminando com AÇÕES CORRETIVAS e PREVENTIVAS, visando uma operação científica do sistema de esgotos sanitários, rumo à sustentabilidade. Além de ampla atualização de conhecimentos, abordará também o estabelecimento de DIRETRIZES PARA OS PRESTADORES DE SERVIÇOS DE ESGOTOS, à luz das normas brasileiras, visando a geração de VALOR a todas as partes interessadas.

Carga horária

O curso estará composto de 13 módulos e 65 horas aula com duração total de 3 meses.

Conteúdo programático

  1. Sistemas de esgotos sanitários: componentes e tipos de sistemas, objetivos para o prestador de serviços, componentes e diretrizes para a gestão dos prestadores de serviços de esgotos
  2. Os processos vinculados aos sistemas de esgotos sanitários
  3. Processos precisam ser operados e mantidos: as funções operação e manutenção
  4. O que é a função operação de processos de sistemas de esgotos sanitários
  5. Aplicação do ciclo do sdca e pdca para a compreensão da função operação de sistemas de esgotos sanitários
  6. Avaliação pela via do diagnóstico do sistema de esgotos sanitários e de sua operação
  7. O planejamento da operação de sistemas de esgotos sanitários
  8. A execução da operação de sistemas de esgotos sanitários
  9. O controle da operação de sistemas de esgotos sanitários
  10. Medindo o desempenho da operação de sistemas de esgotos sanitários
  11. Os principais atores da operação de sistemas de esgotos sanitários
  12. Papéis dos atores da operação de sistemas de esgotos sanitários
  13. As inovações no mundo da operação de sistemas de esgotos sanitários.

Investimento:

  • Não associado: R$ 1.600,00
  • Associado individual ou empresa: R$ 1.280,00 (20% desconto)
Forma de pagamento: à vista ou no cartão de crédito através do Pagseguro

maio
15
seg
Tratamento de Esgotos Domésticos
maio 15@12:00 – nov 15@12:15

 Professor Eduardo Jordão

Engenheiro Civil pela Universidade do Brasil, atual UFRJ. Master of Science em Engenharia Civil, ênfase em Engenharia Sanitária, University of Wisconsin, USA. Doutor em Engenharia, ênfase Engenharia Hidráulica, Escola Politécnica da USP. Professor Visitante Emérito da Escola Politécnica da UFRJ. Autor do livro “Tratamento de Esgotos Domésticos” (em sua 8a edição, 15 mil cópias vendidas). Sócio Fundador e Membro do Conselho Diretor da ABES. Agraciado com o título de “WEF Fellow” pela Water Environment Federation (USA). Consultor em projetos aplicados à engenharia sanitária e ambiental, com ênfase no tratamento de águas residuárias, reúso de efluentes e controle de poluição das águas.

 

Professora Ana Silvia

Engenheira Civil pela Universidade Federal de Minas Gerais (2002) – UFMG. Mestrado (2005) e Doutorado (2010) em Engenharia Civil – Tecnologia de Saneamento Ambiental e Recursos Hídricos pela COPPE/UFRJ. Professora Adjunta do Departamento de Engenharia Sanitária e Meio Ambiente da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – DESMA/UERJ. Coordenadora do curso de Graduação em Engenharia Ambiental da UERJ, Sub-Chefe de departamento e membro permanente do Programa de Engenharia Ambiental da UERJ (Mestrado Profissional) PEAMB/UERJ. Atua em projetos de engenharia aplicados ao saneamento ambiental, esgotamento sanitário, tratamento de águas residuárias, reuso de efluentes e controle de poluição das águas.

Capacitação técnica

A ABES promoverá em breve o curso de Tratamento de Esgotos Domésticos. Em formato EAD, e sob a coordenação do Prof Eduardo Pacheco Jordão, o curso dará ao aluno um conhecimento completo do assunto, desde as concepções clássicas aos mais modernos sistemas de tratamento de esgoto.

Carga horária

Serão 5 módulos com duração total de seis meses no total de 120 horas de aula.

Conteúdo programático

  1.  Introdução ao Tratamento de esgotos, grau e processos de tratamento
  2. Tratamento preliminar, decantadores primários e UASB
  3. O tratamento secundário – processos de Filtração Biológica (FBP) e de Lodos Ativados. (LA)
  4. Lagoas de estabilização como forma de tratamento de esgotos: lagoas anaeróbias, facultativas, aeradas, e de maturação.
  5. O tratamento do lodo gerado nas ETEs: digestão anaeróbia e remoção de umidade.

Baseado na última edição do Livro “Tratamento de Esgotos Domésticos”, conhecido com a Bíblia do tratamento de esgotos domésticos dada a riqueza de seu conteúdo técnico e exemplos práticos o curso apresenta desde soluções mais simples como fossas sépticas até sistemas mais complexos como lodos ativados com membranas que certamente contribuirá com a atualização dos profissionais do setor.

Será fornecido 1 exemplar do Livro “Tratamento de Esgotos Domésticos” por aluno.

Inicio das aulas em Maio/2017

Objetivo Geral

O objetivo geral do programa é atualizar profissionais do setor que atuam  com esgotamento sanitário em temas relacionados ao tratamento de esgotos domésticos, familiarizando-os com os diferentes sistemas e soluções simples e de baixo custo incorporando os últimos avanços tecnológicos.

Objetivos Específicos

  • Grande Introdução ao Tratamento de Esgotos: o quê tratar, porque tratar, como tratar – as grandes opções, clássicas e modernas; características dos esgotos domésticos e industriais; as exigências legais e ambientais; tratamento preliminar de esgotos.
  • Tratamento Primário de Esgotos: remoção de sólidos sedimentáveis, unidades do tratamento primário; tratamento primário quimicamente assistido; dimensionamento; equipamentos usuais.
  • Tratamento Secundário de Esgotos: processos usuais; a Filtração Biológica e o Processo de Lodos Ativados; conceitos básicos, variantes, dimensionamento das unidades, equipamentos usuais.
  • Tratamento do Lodo: estimativa do lodo gerado no tratamento primário e secundário; opções de tratamento anaeróbio e aeróbio; digestão anaeróbia e secagem do lodo digerido; dimensionamento das unidades principais.
  • O tratamento de esgotos por meio de Lagoas de Estabilização: lagoas anaeróbias e facultativas; lagoas aeradas; conceitos básicos, dimensionamento das lagoas.
  • O tratamento de esgotos por meio de reatores anaeróbios de manta de lodo – reatores UASB; conceitos básicos, dimensionamento; pós-tratamento.
  • Remoção de nutrientes no tratamento de esgotos: nutrientes nos esgotos domésticos; exigências legais; processos usuais; dimensionamento.

Público-Alvo

Engenheiros e profissionais que atuam na área de projetos ou na operação de sistemas de esgotos e também para os estudantes que procuram se dedicar ao setor de abastecimento de água e esgotamento sanitário. Estende-se, ainda, a engenheiros e arquitetos que possuem interesse na matéria e pesquisadores e consultores com atuação ativa no setor.

Metodologia

Esse programa de capacitação é na modalidade de ensino à distância (EAD), utilizando recursos tecnológicos com mediação pela Internet e estimulando a interação entre os participantes. Entre as vantagens do EAD estão:

  • a flexibilidade para os alunos adequarem as atividades do programa de capacitação ao seu trabalho e demais atividades cotidianas;
  • a possibilidade de diferentes ritmos de aprendizagem e certa autonomia no cronograma de atividades;
  • a maior interação entre os alunos por meio de fóruns, minimizando os problemas de aprendizagem e,
  • a participação de alunos de diferentes localidades e áreas de atuação no setor, propiciando uma maior troca de experiências.

Os recursos didáticos-metodológicos compreendem a realização das leituras do livro, das apostilas e aulas de cada módulo do curso, visualização de vídeos, material complementar e atividades práticas realizadas diretamente no ambiente virtual. As atividades que acontecem à distância são acompanhadas de forma assíncrona, pelos tutores e professores do curso.

Prevê-se a utilização de vídeos ao longo do programa e leituras complementares compostas por normas, leis, capítulos do livro, artigos, notícias etc, que contribuirão para o aprofundamento do tema pelo participante. Por fim, as atividades práticas envolvem a resolução de exercícios e fóruns de discussão.

 Investimento

  • Não sócio: R$ 3.500,00
  • Sócio: R$ 2.800,00 (20% de desconto)
Forma de pagamento: à vista ou no cartão de crédito através do Pagseguro

Garanta seu desconto, seja um associado ABES.