Congresso da ABES: diretora da ABES-SP lança livro que explica a importância do saneamento em vários aspectos da vida por meio de cálculo inédito no Brasil

Congresso da ABES: diretora da ABES-SP lança livro que explica a importância do saneamento em vários aspectos da vida por meio de cálculo inédito no Brasil

Obra traz de forma inédita no Brasil o cálculo do impacto social de implantação de saneamento em regiões de alta vulnerabilidade em diferentes momentos da vida, considerando áreas como educação, saúde e empregabilidade. Lançamento ocorrerá no dia 19 de outubro. 

Pela primeira vez no Brasil, um livro vai explicar para a população geral a importância do saneamento em vários âmbitos, por meio do cálculo do impacto social de implantação em áreas de alta vulnerabilidade em diferentes momentos da vida, levando em consideração aspectos como educação, saúde e empregabilidade.

O livro “Quanto vale cada real investido em saneamento no Brasil” será lançado em 19 de outubro, às 12h30, durante o 31º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, o Congresso da ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental. O evento será realizado de 17 a 20 de outubro, em formato híbrido: de forma presencial, no Expo Unimed, em Curitiba, no Paraná, e também online, em plataforma digital exclusiva e interativa.

A obra visa elucidar a evolução do saneamento no país. A abordagem é inédita porque, até então, havia apenas o cálculo de quanto se economizava em saúde. Hoje, é possível saber o quanto as pessoas ganham em vida. Segundo as autoras Juliana Almeida Dutra, diretora da ABES Seção São Paulo, e Rafaella Scorsatto Lange, o conteúdo pode apoiar os profissionais de saneamento no cálculo de resultados de implantação de obras nestas áreas.

Ao fazer o cruzamento com os diagnósticos de perfis de pessoas, é possível obter com mais exatidão o impacto de resultados da infraestrutura na vida das pessoas. Além disso, apesar de ser um livro para todos, os últimos capítulos possuem um foco maior em abordar assuntos de interesse dos profissionais do setor de saneamento.

“A sociedade precisa conhecer o saneamento. É como se ele fosse as artérias das cidades, segue fazendo seu papel e nos mantém vivos, nos apoia em momentos de pandemia como o que estamos vivendo, leva cidadania e amplia as possibilidades cada vez que é implantado em uma área vulnerável. Já pensou que uma pessoa tem sua carreira estagnada se não possui um comprovante de residência? Não é água e esgoto, é tudo o que vem com eles. E isso tudo não havia sido calculado até o momento”, afirma Juliana.

“Hoje sabemos que para cada real investido em saneamento ele retorna para a sociedade 19 vezes, imagina isso quando a universalização for uma realidade. Se falarmos de Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e colocarmos o saneamento comparando seus benefícios vistos pelo livro, percebemos que atendemos a diversos critérios porque geramos impacto com as implantações desta infraestrutura. Este livro vem com o objetivo de fazer com que a sociedade conheça o saneamento e quem já o conhece que amplie as possibilidades de reconhecimento do seu impacto na vida das pessoas”, diz também.

Por sua vez, Rafaella reforça que saneamento transforma vidas. “Isso é algo bastante difundido e que muitos sabem. O que nem todos sabem, porém, é o poder que o saneamento tem não só na saúde, mas na vida social, na educação, na geração de renda e, até mesmo, no nível de felicidade das pessoas. Como quantificar esse valor? Como tangibilizar um item tão importante e, ao mesmo tempo, subjetivo?”, considera.

“O livro ‘Quanto vale cada real investido em saneamento no Brasil?’ aborda metodologias relacionadas ao valor social do saneamento e traz a realidade de um tema tão relevante e, como o próprio nome diz, tão básico. Tão básico e, ao mesmo tempo, tão raro. Mas isso vai mudar. Vamos mudar isso. Já o estamos. É disso que trata o livro. É por isso que o escrevemos. Com a certeza e esperança de que a vida de milhões de brasileiros está cada vez mais próxima de ser transformada por um saneamento de qualidade”, afirma também Rafaella.

Sobre as autoras 

Juliana Almeida Dutra é graduada em Comunicação Social pela UNESP; especializada em Gestão e Marketing pela FGV, IMI e ESPM; MBA em Pesquisa de Mercado, Mídia e Opinião pela ESPM e desenvolvimento de pesquisas em Sociologia das Emoções do Trabalho USP, Storytelling ESPM, Inovação (ambiente, pessoas e processos) IEC e Gestão do Relacionamento e Estratégia Kellogg USA, MBA em Gestão Escolar USP. Possui especialização em comportamento humano pelo ICI e Escola Politécnica de Jyväskylä – Finlândia, MBA em Economia Comportamental ESPM e Gestão da Educação USP.

Ao todo, são 28 anos de atuação simultânea nas áreas de Estratégia e Relacionamento com Clientes, 13 anos de atuação em políticas públicas de sustentabilidade, educação, saúde, energia elétrica e saneamento. Decidiu calcular quanto vale cada real investido em saneamento no Brasil quando caminhava pelas comunidades durante seu dia a dia de trabalho e percebia que as ligações de água e esgoto realizadas impactavam não apenas na saúde, mas em todos os aspectos da vida das pessoas que as recebiam.

Rafaella Scorsatto Lange é engenheira ambiental formada pela UNESP de Rio Claro, com pós-graduação em Administração de Empresas pela FGV e MBA Executivo no Insper. Trabalha há 10 anos com operações em concessões de saneamento.

É responsável pelos processos de captação, tratamento, abastecimento de água e coleta, afastamento e tratamento de esgoto, além do controle de qualidade em todo processo e redução de perdas de água. Testemunhou na prática a transformação que um saneamento básico de qualidade causa na vida das pessoas.

Sobre o Congresso 

Com o tema “Cidades Inteligentes conectadas com o saneamento e o meio ambiente: desafio dos novos tempos”, o 31º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, o Congresso da ABES, será realizado de 17 a 20 de outubro, em formato híbrido: de forma presencial, em Curitiba, no Paraná, e também online, em plataforma digital exclusiva e interativa. A realização é da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES. Na edição 2021, os participantes pagam o mesmo valor para as duas modalidades de inscrição: presencial ou online. Acesse aqui a programação.

O congresso discutirá o desafio de como tornar as cidades e comunidades inteligentes, conectadas, resilientes e sustentáveis, considerando os pilares do saneamento básico como a base para atingir os ODS da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

Realizado a cada dois anos, o Congresso da ABES é o maior e mais qualificado e expressivo evento do setor no país, reunindo especialistas nacionais e internacionais, gestores públicos, profissionais do setor, acadêmicos, estudantes, prestadores de serviços públicos e privados e fornecedores de equipamentos, entre outros.

O evento acontecerá simultaneamente à Fitabes – Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental, que apresentará as mais recentes inovações tecnológicas do setor de saneamento inseridas no contexto das cidades inteligentes.

O evento é o ponto de encontro entre tomadores de decisão, gestores de políticas e projetos em saneamento ambiental, fornecedores de equipamentos e prestadores de serviços para o setor.

Confira alguns temas da programação:

  • Os desafios do Novo Marco Regulatório: como será o futuro do setor?
  • A construção das Normas Regulatórias
  • Universalização efetiva: como atender a todos com qualidade
  • Eficiência operacional: redução de perdas e eficiência energética nas cidades inteligentes
  • Operadores públicos e operadores privados: complementação e competição
  • Brasil livre de lixões: a sustentabilidade do manejo de resíduos sólidos
  • Crise hídrica: como enfrentar as consequências das mudanças climáticas
  • Economia circular no saneamento: menos resíduos; mais aproveitamento
  • Gestão das águas nas cidades inteligentes

As informações ao público e às empresas para participar do Congresso e da Fitabes, acesse aqui.