Painel reúne ANA, Sabesp e Sanepar em debate sobre crise hídrica e os usos múltiplos da água

Painel reúne ANA, Sabesp e Sanepar em debate sobre crise hídrica e os usos múltiplos da água

Josivan Cardoso Moreno, coordenador da Câmara Temática da ABES de Recursos Hídricos, moderou a discussão e Celia Regina Rennó, diretora nacional da entidade para a Região Sudeste participou como debatedora.

Por Equipe de Comunicação ABES

Um dos painéis do 31° Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental da ABES, desta segunda-feira, 18 de outubro, reuniu especialistas para discutir a “Crise hídrica e os usos múltiplos da água”. Confira o álbum de fotos (oficial) aqui e do público aqui.

Josivan Cardoso Moreno, coordenador Nacional da Câmara Temática de Recursos Hídricos da ABES, moderou a discussão e Célia Regina Rennó, diretora nacional da ABES para a Região Sudeste participou como debatedora. Os palestrantes foram Patrick Thadeu Thomas, superintendente de Regulação de Usos de Recursos Hídricos da Agência Nacional das Águas e do Saneamento (ANA), Ricardo Borsari, diretor Metropolitano da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) ,e Julio Cesar Gonchoroski, diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

Patrick Thadeu Thomas ministrou a palestra “Atuação da ANA em situações de crise hídrica”. O especialista discorreu, entre outros tópicos, sobre regulação do uso dos recursos hídricos, usos construtivos e não construtivos de água, e ações para combater e evitar uma nova crise hídrica. O especialista afirmou que a entidade tomou decisões temporárias e criou regras para evitar novas crises.

“Estamos monitorando os sistemas hídricos do país, compartilhamos informações com os interessados de forma transparente visando garantir a segurança hídrica e o atendimento aos usos múltiplos com prioridade para o abastecimento humano”, destacou o representante da ANA.

O diretor da Sabesp, Ricardo Borsari, que participou de forma remota, falou sobre a atual situação hídrica na RMSP – Região Metropolitana do Estado de São Paulo. Durante sua apresentação, além de falar sobre as bacias do Alto Tietê, Guarapiranga e Cantareira, Borsari, assim como Patrick, Borsari também destacou ações para o combate às perdas de água e demandas dos recursos hídricos. “Estamos otimistas com as ações para combatermos a crise hídrica. Daqui para frente, vamos precisar de mais investimentos”, ressaltou.  

Por sua vez, o diretor da Sanepar, Julio Cesar Gonchoroski, apontou quais são os principais fatores da crise hídrica no Paraná. O palestrante falou sobre as ações tomadas nos reservatórios Passaúna e Iraí, emergências e protocolos de gestão de crise hídrica. “Teremos um período de seca no inverno de 2022 e poderemos ter uma nova crise hídrica. As soluções estão na natureza, fora isso não há futuro. Preservando a Serra do Mar, encontramos uma solução barata e inteligente”, pontuou.

Com o tema “Cidades Inteligentes conectadas com o saneamento e o meio ambiente: desafio dos novos tempos”, o mais importante evento de saneamento ambiental do Brasil acontece até esta quarta (20) presencialmente, no Expo Unimed, em Curitiba/PR, e online em plataforma digital. Para conferir a programação, acesse aqui.