Últimas Notícias

Câmaras Temáticas da ABES: um ano de muito trabalho

Maria Lucia Coelho Silva, articuladora das Câmaras Temáticas da ABES - foto: Gypsy Produções

Maria Lucia Coelho Silva, articuladora das Câmaras Temáticas

As Câmaras Temáticas da ABES desenvolvem um importante trabalho em suas respectivas áreas de interesse, colocando em pauta questões prioritárias do Saneamento e do Meio Ambiente. Em 2017, cada uma das Câmaras realizou uma série de ações promovendo o debate e propondo soluções por meio de encontros e seminários diversos. Reforçaram seu papel de geradoras de informações técnicas e de conhecimento com discussões plurais e propositivas, qualificando o debate (veja aqui a retrospectiva 2017).

Em 2018, ampliaremos a participação das CTs da ABES. Atualmente temos 15 Câmaras Temáticas: Gestão e Controle de Perdas; Resíduos Sólidos; Gestão de Recursos Hídricos; Saneamento Rural; Indicadores de Desempenho para o Saneamento; Regulação e Tarifas; Dessalinização e Reúso; Qualidade de Produtos Químicos; Prestação de Serviços e Relacionamento com Clientes; Tratamento de Esgotos; Drenagem Urbana; Comitê Nacional da Qualidade (CNQA); Comunicação e Meio Ambiente e Saúde Ambiental, esta última instalada durante o Congresso ABES Fenasan 2017, realizado em são Paulo de 2 a 6 de outubro.

No evento, que uniu a 29ª edição do Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental da ABES com Fenasan (feira da Associação dos Engenheiros da Sabesp), todas as CTs da ABES organizaram e coordenaram painéis com discussões fundamentais, enfocando aspectos específicos de temas importantes para o saneamento ambiental.

Cabe ressaltar a realização da 1ª Conferência Livre de Saúde, que teve como tema “Saneamento no Território: Como estabelecer e fortalecer o diálogo entre os setores de saneamento e de saúde?”, que discutiu a importância de políticas públicas integradas no cenário atual, levando em consideração o crescimento das cidades e regiões metropolitanas, e aprovou propostas a serem apresentadas na Conferência Nacional de Vigilância em Saúde, que será realizada em 2018. E o painel promovido pela CT de Comunicação no Saneamento – coordenado por Dante Ragazzi Pauli, com o tema “Saneamento e sociedade: existe diálogo?”, que contou com a participação dos maiores veículos de comunicação do país, discutindo a importância da transparência e a informação de qualidade para a imprensa com relação às questões do saneamento ambiental.

Entre as atividades realizadas pelas CTs – destacamos os eventos: da CT de Gestão e Controle de Perdas, o IV Seminário de Gestão e Controle de Perdas de Água (agosto, em Curitiba/PR); da CT de Prestação de Serviços e Relacionamento com Clientes, o Simpósio de Gestão de Saneamento Ambiental em Áreas de Vulnerabilidade Socioambiental (maio, em Salvador/BA); da CT de Reúso e Dessalinização, o 1º Simpósio Nacional sobre Dessalinização e Reúso: Viabilizando Alternativas à Escassez Hídrica (março, em Fortaleza/CE) e o I Seminário Nacional de Recursos Hídricos (agosto, em Vitoria), uma realização da ABES-ES e da CT de Gestão dos Recursos Hídricos.

Também é importante salientar o trabalho desenvolvido pela CT de Tratamento de Esgotos, que ao longo deste ano discutiu e elaborou em conjunto com o INCT – ETEs Sustentáveis uma minuta com proposta de revisão da resolução CONAMA 375/2006  sobre critérios e procedimentos para o uso agrícola de lodos de esgoto gerados em estações de tratamento de esgoto sanitário.

Ressaltamos a importância e o desafio em acompanhar e dar mais visibilidade às ações realizadas e a relevância das Câmaras Temáticas no contexto da ABES – que permitem um olhar específico sobre um tema, discutem e avançam na tomada de posicionamento da ABES sobre as questões apresentadas e na transmissão de conhecimento para a sociedade.

 

 

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: