Últimas Notícias

Entrevista/Prêmio Jovem da Água de Estocolmo: coordenador nacional do JPS destaca importância da participação dos estudantes brasileiros

Álvaro Diogo Teixeira (de camisa vinho) com os vencedores das três edições anteriores do prêmio.

Por Suely Melo

A organização e promoção da etapa no Brasil do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo (Stockholm Junior Water Prize – SJWP) – edição 2020 está sob responsabilidade da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES e do programa Jovens Profissionais do Saneamento – JPS.

A iniciativa reúne jovens inovadores entre 15 e 20 anos de todo o mundo, encorajando seu interesse em desafios relacionados à água e sustentabilidade. Os interessados podem enviar seus trabalhos até o dia 22 de março de 2020. Acesse aqui. 

Esta é a quarta vez em que o Brasil participa da premiação. Para falar sobre este processo e importância da realização e da presença dos estudantes brasileiros no prêmio, entrevistamos o coordenador nacional do JPS, Álvaro Diogo Teixeira. “O jovem brasileiro é de luta. Tem muita criatividade. Mesmo com limitações, muitos trabalhos estão chegando com ideias inovadoras e inspiradoras”, destaca Álvaro.Ele enfatiza que a grande contribuição do prêmio é o incentivo à pesquisa sobre água e saneamento já no nível médio das escolas.

Leia a entrevista: 

ABES Notícias – Como foi o processo do JPS participar do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo?

Álvaro Diogo Teixeira – O JPS participa do Prêmio desde a primeira edição em 2017. Participamos como apoiadores em 2017 e 2018 e como embaixadores em 2019. Em 2020 estamos tendo a honra de sermos os organizadores do prêmio aqui no Brasil.

Foi um processo orgânico e gradual, mas não podemos deixar de agradecer à Ana Carolina Deveza, que coordenou o prêmio nesses três anos, com suporte da ABRH e da Brazilcham, e que confiou a nós a indicação para a SIWI para organizarmos os próximos três anos aqui no Brasil.

ABES Notícias – o que significa a conquista de agora coordenar a etapa Brasil do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo?

Álvaro Diogo Teixeira – É de uma relevância com peso internacional. Do ponto de vista da associação e do programa JPS, estamos tendo a oportunidade de organizar um evento de destaque internacional e que ainda contribui para a identificação e capacitação de novas lideranças do universo do saneamento no Brasil.

Trazer mentes brilhantes para o setor é uma das missões do programa e esperamos receber trabalhos com inovação para o setor, o que poderá contribuir tanto para o mercado nacional como para projeção internacional dentro da cerimônia final em Estocolmo.

ABES Notícias – Quais são as perspectivas para esta edição?

Álvaro Diogo Teixeira  – Estamos numa projeção crescente muito interessante do prêmio e esperamos concretizar alguns objetivos este ano. Como aumentar o número de alunos e escolas envolvidas e consequentemente aumentar o número de trabalhos inscritos, captar mais patrocínios para poder não só realizar a cerimônia da final nacional, como quem sabe até custear um reforço de inglês para os vencedores.

ABES Notícias – Por que é importante professores estimularem seus alunos a participarem da iniciativa?

Álvaro Diogo Teixeira – Os professores atuam como orientadores nos trabalhos a serem submetidos pelos alunos, e ter esse suporte, incentivo e orientação é muito importante para que os alunos consigam finalizar a edição do trabalho a ser submetido com qualidade.

ABES Notícias – Na sua opinião, qual é a maior contribuição do prêmio para os estudantes brasileiros?

Álvaro Diogo Teixeira – Incentivar a pesquisa relacionada à água e saneamento já no nível médio das escolas. É um setor que tem muitas oportunidades no Brasil e quem sabe o prêmio não vem somar e contribuir para que jovens passem a ser protagonistas na resolução dos problemas do setor no Brasil. Acredito que o prêmio também vem para reforçar, aproximar e ingressar os jovens no setor. Pensando que às vezes o tema água e saneamento parece estar muito distantes deles, participar de um prêmio como esse pode aproximá-los do setor antes mesmo da faculdade.

ABES Notícias – Esta já é a quarta vez que o Brasil participa do prêmio. Na sua visão, quais são os aprendizados que ficaram destas edições?

Álvaro Diogo Teixeira – O jovem brasileiro é de luta. O jovem brasileiro tem muita criatividade. Mesmo com muitas limitações, muitos trabalhos estão chegando com ideias inovadoras e inspiradoras. Acreditamos que ampliando a divulgação e o alcance do prêmio mais e melhores trabalhos irão chegar.

ABES Notícias – Algo que gostaria de acrescentar?

Álvaro Diogo Teixeira – Apesar de já estarmos na quarta edição do prêmio, ele ainda não está totalmente difundido nas escolas. Então, o que peço é apoio de todos para que possamos divulgar o prêmio entre todos os professores e alunos que conhecemos do ensino médio. É muito importante esse engajamento para ampliarmos a participação das escolas no prêmio. Conto com vocês!

A seleção dos projetos ocorre primeiro em uma etapa nacional, na qual serão selecionados cinco projetos para fazer apresentação na final, que ocorrerá em 05 de junho. Na ocasião, será selecionado um trabalho para representar o Brasil na Suécia. Saiba mais aqui. 

 

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.