Últimas Notícias

“Um divisor de águas na minha vida”, diz Álvaro Diogo Teixeira, ex-coordenador nacional do JPS, sobre o programa

Tecnólogo, que esteve à frente do JPS nos últimos quatro anos, relembra sua trajetória, contribuições e conquistas durante sua atuação no programa

Por Clara Zaim

“O JPS é um divisor de águas na minha vida. Foi por meio do programa que entendi a importância do networking na vida profissional”. A declaração é do tecnólogo Àlvaro Diogo Teixeira, que liderou o Jovens Profissionais do Saneamento da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (JPS/ABES) nos últimos quatro anos (biênios 2016-18 e 2018-20).

Em entrevista ao Portal ABES Notícias, ele relembra sua trajetória e destaca as principais contribuições e conquistas no JPS, que conheceu em 2011 – antes de coordenar o programa em âmbito nacional, Álvaro esteve à frente do JPS-SP (biênio 2014-16). “Sempre atuei para estreitar a rede de relacionamento entre os jovens do país todo e despertar neles a consciência que podem ser líderes e protagonistas nas ações de melhoria e transformação para o setor, seja atuando como voluntários na ABES seja em suas próprias carreiras profissionais”, enfatiza Álvaro Diogo.

Entre suas contribuições para a iniciativa, ele destaca a energia e tempo que investiu na criação de novas coordenações do JPS nos estados que ainda não existiam e o apoio para o fortalecimento daqueles estados que já tinham coordenadores atuantes no programa.

“Ver jovens profissionais que atuaram ou ainda atuam no programa JPS ocupando cargos de liderança, possuindo atuações de destaque nas grandes empresas do setor, produzindo conteúdo técnico-científico relevante ou ainda se engajando politicamente pelo saneamento são as contribuições mais impactantes que o programa pode promover junto à sociedade”, analisa Álvaro.

Leia a entrevista, a seguir

ABES Notícias – Como você conheceu o JPS e como foi a trajetória até assumir a coordenação nacional?

Álvaro Diogo Teixeira – Conheci o JPS, em 2011, sem querer. Estava cursando a disciplina de Resíduos sólidos da faculdade e tinha um trabalho sobre reciclagem para realizar. Minha proposta de atividade era acompanhar um dia de trabalho em uma cooperativa de reciclagem e o professor Luiz Antonio de Almeida indicou que eu procurasse a ABES para conversar e ver qual cooperativa de reciclagem eu poderia visitar. Meu primeiro contato com a ABES foi com a Delaine Romano, que então coordenava o Fórum Lixo e Cidadania. Ela acabou me indicando a Cooperativa Mofarrej na Vila Leopoldina para a realização da atividade e nesse mesmo dia tomei conhecimento do programa Jovens Profissionais do Saneamento, que estava iniciando as atividades em São Paulo e faria uma visita técnica no Sistema Cantareira.

Participei dessa primeira visita do JPS, sob a coordenação da Jaqueline Rocha, e passei a acompanhar as atividades da ABES e do JPS de perto. Mais tarde, durante a coordenação do Roger Gregório no JPS, fui bastante participativo. Estava presente em quase todas as atividades, inclusive encabeçando a organização de alguma delas, como o trabalho voluntário realizado na Vila Nova Esperança, no início de 2014. 

O engajamento dedicado ao programa fez com que o Roger Gregório me convidasse para assumir a coordenação do JPS-SP, no final de 2014, em que atuei até julho de 2016.

Como coordenador do JPS-SP consegui, junto com uma equipe de alto nível de voluntários e funcionários da ABES-SP, realizar muitas atividades relevantes para a formação do jovem profissional.

A coordenação no JPS-SP foi uma experiência rica onde pude colher muitos aprendizados e com certeza contribuiu para o convite de assumir a coordenação nacional que recebi do Roberval Tavares logo após ser eleito em julho de 2016.

ABES Notícias –  Qual foi o seu sentimento quando assumiu a coordenação do JPS Nacional?

Álvaro Diogo Teixeira – Eu me lembro até hoje de onde eu estava e o que estava fazendo quando o Roberval me ligou para fazer o convite para eu assumir a coordenação do JPS. É um daqueles momentos mágicos das nossas vidas que a gente nunca esquece.

Estava visitando um cliente e fazendo algumas inspeções para identificar conexões cruzadas de água pluvial e esgoto quando o Roberval me ligou. Eu fiquei um pouco atônito por um instante, pois não estava esperando esse convite e no instante seguinte fiquei preocupado, pois o JPS-SP já dava muito trabalho coordenar e assumir um compromisso a nível nacional me pareceu um desafio e tanto.

Mas é o tipo de oportunidade que não surge duas vezes e logo entendi que era fruto da dedicação que tive com o JPS-SP, então aceitei e me comprometi a trabalhar para atender as expectativas depositadas em mim.

ABES Notícias – Como você acha que a sua gestão contribuiu para os jovens integrantes do programa?

Álvaro Diogo Teixeira – Sempre atuei para estreitar a rede de relacionamento entre os jovens do país todo e despertar neles a consciência que podem ser líderes e protagonistas nas ações de melhoria e transformação para o setor, seja atuando como voluntários na ABES seja em suas próprias carreiras profissionais.

ABES Notícias – De que forma o JPS contribuiu para o setor de saneamento durante a sua gestão?

Álvaro Diogo Teixeira – Hoje a rede existente de jovens profissionais no país é muito maior, mais sólida e mais influente do que há quatro anos. E cada vez mais jovens profissionais estão trabalhando suas habilidades de liderança e se capacitando para subir o nível de qualidade da atuação no setor, seja público ou privado.

Poder ver jovens profissionais que atuaram ou ainda atuam no programa JPS ocupando cargos de liderança, possuindo atuações de destaque nas grandes empresas do setor, produzindo conteúdo técnico-científico relevante ou ainda se engajando politicamente pelo saneamento são as contribuições mais impactantes que o programa pode promover junto à sociedade.   

ABES Notícias – Quais as atividades que o JPS realizou sob a sua gestão que você mais gostou e considera importantes?

Álvaro Diogo Teixeira – Ao longo desses 4 anos à frente do JPS conseguimos promover muitas atividades, com destaque aos dois congressos do período: São Paulo (2017) e Rio Grande do Norte (2019). São as principais atividades a nível nacional e que se fortalecem a cada congresso com participação expressiva dos jovens profissionais da ABES e um momento único de integração e aprendizado dentro do setor.  

É válido citar também a participação de jovens profissionais no Congresso Brasil-Norte de Engenharia Sanitária e Ambiental (Belém, PA) e na Rio Water Week (Rio de Janeiro, RJ).

Assim como não posso deixar de registrar a organização do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo em 2020, sendo a quarta edição brasileira do prêmio e a primeira a ser organizada pela ABES e pelo JPS.

Mas talvez a principal contribuição tenha sido a energia e tempo que investi na criação de novas coordenações do JPS nos estados que ainda não existiam e o apoio para o fortalecimento daqueles estados que já tinham coordenadores atuantes no programa.  

ABES Notícias – O que o JPS significa para você? Como contribuiu na sua vida profissional e pessoal

Álvaro Diogo Teixeira – O JPS é um divisor de águas na minha vida. Foi por meio do programa que entendi a importância do networking na vida profissional e de quebra ainda acabei fazendo muito amigos que levarei para o resto da vida.

ABES Notícias – O que você leva de aprendizado com experiência na coordenação nacional do JPS?

Álvaro Diogo Teixeira – Nossa, eu aprendi muito nesse período na coordenação. É realmente um “intensivão” que nos faz amadurecer de uma forma incrível.

Muitas habilidades que utilizo no dia a dia do meu trabalho, como liderar, coordenar uma reunião, gerenciar crises, valorizar a multidisciplinaridade são habilidades que tinha que utilizar ao coordenar um programa do tamanho e do nível do JPS, com mais de 20 coordenadores estaduais. E essas habilidades foram aprimoradas muito nesse período como coordenador.

Isso sem falar outras posturas, como sempre dar o exemplo nas ações ou elogiar em público e “dar bronca” no privado. São noções que a gente até ouve falar que são importantes, mas quando se está à frente de um programa com destaque como o JPS é preciso estar muito mais atento nestes detalhes. 

ABES Notícias – Quais conselhos você daria para o novo coordenador?

Álvaro Diogo Teixeira – O Witan é um jovem inteligente, organizado e com muito ímpeto e que sempre se destacou entre os coordenadores estaduais do programa. Tenho absoluta certeza que ele está colhendo os frutos do trabalho dedicado ao JPS-MG e que fará um trabalho primoroso na coordenação nacional.

Estamos fazendo algumas reuniões de transição e tenho passado para ele algumas ações estratégicas, como a aprovação do regimento interno do programa, mas de forma geral tenho certeza que ele conseguirá conduzir o JPS de maneira inovadora e eficiente, assim como o fez na gestão estadual em Minas Gerais.

Notícias da ABES – Poderia deixar uma mensagem para os jovens que atuam no setor?

Álvaro Diogo Teixeira – Nunca deixem a paixão pelo saneamento esmorecer. Precisamos de profissionais atuantes no setor que sejam movidos por paixão e temos muitos jovens na ABES realmente apaixonados e que querem trabalhar para fazer a diferença na sociedade. É ao lado deles que quero continuar atuando na ABES, no mercado de trabalho, na sociedade e na vida.

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: