Últimas Notícias

Financiamento para o setor do saneamento é debatido no último dia do Congresso da ABES 2021

Tema mostrou a necessidade de promover novas oportunidades financeiras para consolidar a universalização do saneamento no país.

 Por Equipe de Comunicação ABES

“Financiamento para o setor do saneamento”, foi o tema do diálogo setorial realizado na manhã desta quarta-feira, 20 de outubro, último dia do 31º Congresso da ABES (Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental) e Fitabes 2021 (Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental). Confira o álbum de fotos (oficial) aqui e do público aqui.

Considerado o mais importante evento de saneamento ambiental do Brasil, o 31º Congresso da ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, aconteceu de forma presencial em Curitiba-PR, no ExpoUnimed, e também em plataforma digital exclusiva e interativa. O Diálogo Setorial teve como moderador João Paulo Tavares Papa, conselheiro da ABES. 

O debate contou ainda com a participação de Marcos Thadeu Abicalil, profissional Sênior no New Development Bank (NDB); Carlos Brandão, diretor presidente da Iguá Saneamento; Karla Bertocco, sócia e Head de Infraestrutura da Mauá Capital; e Laura Bedeschi Rego de Mattos, chefe de departamento de Saneamento Ambiental do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, representando Petrônio Cançado, diretor de Crédito à Infraestrutura do BNDES. 

Laura Mattos falou sobre a necessidade de aumentar os investimentos para atingir as metas de universalização até 2033, a estruturação dos projetos para conseguir atingir as metas, e a necessidade das fontes de financiamento.

Na sequência, Marcos Thadeu comentou sobre o financiamento de investimentos por meio das tarifas, sobre o financiamento de investimentos por meio de crédito ou mercado e os desafios do setor por meio do financiamento via crédito. Karla Bertocco discorreu sobre a importância de novas opções e formas alternativas de financiamento para o setor de saneamento e a necessidade de apoio a cadeia de suprimentos da área.

Carlos Brandão passou uma visão de mercado e como tem sido essa percepção com os fundos de investimentos. Ele comentou também sobre a prática dos critérios ESG (traduzido do inglês como Governança Ambiental, Social e Corporativa)  na Iguá Saneamento. 

“Foi um painel bastante importante porque o setor de saneamento hoje, de fato, vai precisar abrir novos caminhos, novas frentes para o financiamento desses mais de R$ 500 bilhões necessários para a tão sonhada universalização do saneamento no país”, destacou o moderador do debate. Ele concluiu agradecendo a participação de todos. “Muito obrigado a todos, especialmente aos quatro debatedores”, finalizou João Paulo Papa.  

O 31º Congresso da ABES, o mais importante evento de saneamento ambiental do Brasil, foi realizado entre os dias 17 a 20 de outubro, em formato híbrido: presencialmente, no Expo Unimed Curitiba, na capital paranaense, e virtualmente, em plataforma digital. Esta edição do encontro teve como tema central “Cidades Inteligentes conectadas com o saneamento e o meio ambiente: desafio dos novos tempos”. Algumas atividades foram abertas ao público e transmitidas pelo canal da ABES no YouTube. Acesse aqui.   

Este slideshow necessita de JavaScript.

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: