Últimas Notícias

Ranking do Saneamento 2021

Ranking_2021_1917_7_compressed

Perguntas e respostas

  1. O que é o ranking?

É um instrumento de avaliação do setor do saneamento no Brasil que identifica o quão próximo os municípios estão da universalização do saneamento. Ele apresenta o percentual da população das cidades brasileiras com acesso aos serviços de abastecimento de água, coleta de esgoto e de resíduos sólidos, além de aferir o quanto de esgoto recebe tratamento e se os resíduos sólidos recebem destinação adequada.

  1. Abrangência?

100% do território nacional

  1. Qual a fórmula dos indicadores?

Indicador

Descrição

Fonte

Fórmula do indicador

Abastecimento de água

Índice de atendimento da população total com rede de água

SNIS, IN055_AE

(População total atendida com abastecimento de água / População total residente do(s) município(s) com abastecimento de água, segundo o IBGE) X 100

Coleta de esgoto

Índice de atendimento da população total com rede de esgotos

SNIS, IN056_AE

(População total atendida com esgotamento sanitário / População total residente do(s) município(s) com abastecimento de água, segundo o IBGE) X 100

Tratamento de esgoto

Índice de esgoto tratado referido à água consumida

SNIS, IN046_AE

((((Volume de esgotos tratado + Volume de esgoto bruto exportado tratado nas instalações do importador) / (Volume de água consumido – Volume de água tratada exportado)) X 100)/80) X 100

Coleta

de resíduos sólidos

Taxa de cobertura do serviço

de coleta de resíduos sólidos domiciliares em relação à população total do município

SNIS, IN015_RS

 (População total atendida no município / População total do município, segundo IBGE) X 100

Destinação adequada de resíduos sólidos

Percentual de resíduos sólidos gerados pelo município destinados adequadamente

SNIS, UP080; UP025; UP003

(Total de resíduos sólidos destinados para unidades de processamento consideradas adequadas / Total de resíduos sólidos produzidos pelo município de origem) X 100

  1. Como é calculado o indicador de Destinação adequada de resíduos sólidos?

Este indicador, desenvolvido exclusivamente para este estudo, foi composto a partir de informações das Unidades de Processamento (UPs) disponíveis no Diagnóstico de manejo de resíduos sólidos do SNIS. Averiguou-se o quanto dos resíduos sólidos produzidos pelos municípios eram destinados adequadamente, excluindo-se assim os aterros controlados, a queima em forno de qualquer tipo e os lixões. Na sequência, foram somados os volumes descartados por cada município e verificado o percentual de resíduos que foram para UPs consideradas adequadas. O indicador apresenta, dessa forma, o percentual de resíduos sólidos gerados pelo município destinados adequadamente.

  1. Como é feita a categorização dos municípios a partir destes indicadores?

  • Acima de 489,00 – Rumo à universalização
  • De 450,00 – 489,00 – Compromisso com a universalização
  • De 200,00 – 449,99 – Empenho para universalização
  • Abaixo de 200,00 – Primeiros passos para a universalização
  1. Quais os critérios para classificação dos municípios segundo o porte?

Seguindo a classificação do IBGE, os municípios são divididos em dois grupos:

  • Pequeno e médio porte – até 100 mil habitantes;
  • Grande porte – acima de 100 mil.

84% dos municípios ranqueados são de pequeno e médio portes.

  1. Condições para ser contemplado no ranking

Ter fornecido ao SNIS – Sistema Nacional de Informações de Saneamento – as informações para o cálculo de cada um dos cinco indicadores.

  1. Quantos municípios estão nesta edição?

O ranking edição 2021 reúne 1670 municípios, representando cerca de 70% da população do país e mais de 30% dos municípios brasileiros que forneceram ao SNIS as informações para o cálculo de cada um dos cinco indicadores utilizados no estudo.

  1. Quais capitais estão nesta edição? E qual o desempenho delas?

Todas as 27 capitais entraram nesta edição. Assim como observado no ranking como um todo, a categoria com maior representatividade, dentre as capitais, é a Empenho para universalização, com 48,15% do total:

  1. Qual o panorama identificado pelo estudo em relação aos planos de saneamento básico?

O estudo mostrou que quanto mais próximos os municípios estão da universalização, maior é o percentual deles com o plano de saneamento básico, instrumentos fundamentais de implementação das Políticas de saneamento.

  1. Como é feita a correlação do ranking com a saúde?

Primeiramente, é feito um levantamento das Doenças Relacionadas ao Saneamento Ambiental inadequado – DRSAI – do DATASUS do Ministério da Saúde. A partir desse dado, é calculada a taxa de internações para 100 mil habitantes.

  1. De quando são os dados utilizados no estudo?

De 2019, por conta da defasagem de dois anos entre a coleta dos dados e a divulgação pelo Ministério do Desenvolvimento Regional por meio do SNIS.

  1. Qual o panorama dos municípios ranqueados em relação à universalização?

A categoria mais representativa, assim como na edição anterior, é a Empenho para a universalização que, sozinha, contempla mais de 66% dos municípios ranqueados.

O quadro a seguir apresenta a síntese do ranking edição 2021:

  1. Qual foi o desempenho dos municípios segundo as regiões?

Compõem o ranking, 1670 municípios do Brasil. A região com maior representatividade é a Sudeste, com 58,14% dos municípios. A menor é a região Norte com apenas 2,22% deles. O quadro a seguir apresenta esses indicadores para todas as regiões: