Últimas Notícias

ABES Conecta: em workshop, professor da ESPM explica os novos hábitos de consumo provocados pela pandemia

Palestra de Billy Nascimento, que é coordenador do Master em Neurociência de Consumo na ESPM, fala sobre as transformações de consumo diante da Covid-19 e o papel das empresas de saneamento neste cenário.

Por Murillo Campos 

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) realizou, nesta quinta-feira (14), o primeiro workshop do programa ABES Conecta, responsável por disseminar conteúdo qualificado sobre diversos temas relacionados ao saneamento.

O evento online recebeu a palestra do professor Billy Nascimento, coordenador do Master em Neurociência de Consumo na ESPM. Ele abordou sobre os novos hábitos de consumo da sociedade diante do isolamento social e o papel das empresas do setor de saneamento neste cenário. A apresentação foi feita por Juliana Dutra, coordenadora adjunta da Câmara Temática da ABES de Prestação de Serviços e Relacionamento com Clientes.

Segundo Nascimento, o hábito é uma automatização do nosso comportamento, criado para gastar menos energia na tomada de decisões. Ele é construído por meio de um ‘gatilho’, algo que desperta uma ação, e a partir disso, gera-se uma ‘recompensa’. Porém, a quebra de rotina provocada pela pandemia fez nosso cérebro repensar alguns comportamentos.

“Você tinha uma rotina de ir ao trabalho, shopping, academia, cinema, supermercado e essas rotinas foram simplesmente destruídas”, comentou o professor. Nesse sentido, segundo ele, é preciso compreender quais ‘gatilhos’ foram interrompidos por conta da quarentena e quais novos estão sendo desenvolvidos. “Esse é o caminho para gente entender o nosso consumidor nesse novo momento de hábito de consumo”, afirmou Nascimento.

Para o professor, o fato de as pessoas terem de passar mais tempo dentro de casa, fez elas criarem outras práticas de consumo. “Quem comprou um aspirador de pó que não tinha, uma máquina de lavar que não tinha!? As pessoas estão cada vez mais consumindo aparelhos, porque dentro de casa estão tendo que lidar com aquilo que, eventualmente, não lidava antes”, observou Nascimento.

Já em relação ao papel do saneamento, Nascimento enxerga o cenário ideal para o setor assumir seu protagonismo, diante da essencialidade dos serviços. “Esse é o momento de ficar presente na vida das pessoas”, considerou. Para isso, entretanto, o professor conta que é necessário ter um propósito, capaz de criar envolvimento entre indivíduo e marca. “As pessoas não se relacionam com as empresas pelo que elas fazem, mas sim porquê elas fazem”, declarou.

Nascimento aproveitou para comentar a importância da missão da ABES, que busca a universalização do saneamento: “Isso é um porquê muito forte, muito bonito, pois combina totalmente com novos valores econômicos que estão surgindo hoje”, avaliou. “Vocês podem ser protagonistas gigantescos dentro dessa nova história que nós estamos agora”, encerrou o professor.

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: