Últimas Notícias

Brazil Water Week: leia entrevista com o embaixador do evento, Carlos Alberto Rosito

Por Suely Melo

De 28 a 30 de outubro, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES realizará no Brasil, pela segunda vez (a primeira edição –  Rio Water Week – aconteceu no Rio de Janeiro, em 2018), o mais importante evento internacional realizado no país: a Brazil Water Week (BWW) – Semana da Água no Brasil. Desta vez, o evento vai transformar São Paulo na capital mundial da água e acontecerá juntamente com o II Seminário Internacional de Gestão de Perdas e Eficiência Energética. E com mais uma novidade: o Espaço Água, exposição interativa de educação ambiental aberta a estudantes, educadores e público em geral.

A BWW reunirá, no Memorial da América Latina, profissionais e empresas do Brasil e outros países e envolverá também a comunidade acadêmica, especialistas e organizações internacionais para discutir a água em sua concepção mais ampla, abordando desafios, políticas públicas e soluções e tecnologias existentes no Brasil e em todo o mundo, com foco no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6 da ONU: ODS 6 –  ÁGUA E ESGOTO PARA TODOS ATÉ 2030.

Os preparativos estão a “pleno vapor”, segundo Carlos Alberto Rosito, embaixador da BWW e vice-presente nacional da ABES. São 8 grupos de temas e sessões trabalhando na programação temática desta edição do evento, que contará com 36 sessões. “Em apenas 1 mês de atividade na Programação Temática, já temos 15 profissionais estrangeiros confirmados, provenientes de 6 países”, destaca Rosito. 

O engenheiro comenta também, entre outros assuntos, sobre a importância desta realização em São Paulo e do debate sobre o tema no cenário atual do setor de saneamento no país.

Leia a entrevista:

ABES Notícias – Depois de uma primeira edição, em 2018, no Rio de Janeiro, um marco para o Brasil, quais são as expectativas para a segunda edição deste grande evento internacional, agora intitulado Brazil Water Week?

Carlos Alberto Rosito: Vamos avançar! A Rio Water Week 2018 deixou uma ótima impressão não apenas na assistência como também entre os mais de duzentos palestrantes e debatedores. Os 8 grupos de temas e sessões encarregados da programação temática desta edição estão todos constituídos e trabalhando a pleno vapor, apoiados, inclusive, na experiência da RWW. Minha expectativa é de um sucesso ainda maior.

ABES Notícias – Quais são os principais desafios da edição 2020?

Carlos Alberto Rosito – Superar em número de participantes e na qualidade dos debates o nível da Rio Water Week 2018,que foi muito elevado.

ABES Notícias – Qual o cenário do Brasil em relação ao tema fio condutor do evento – “ODS 6 da ONU Água e Esgoto para todos até 2030”?

Carlos Alberto Rosito – É praticamente o mesmo dos últimos anos. Em minha avaliação, o Brasil só deu um salto significativo em direção à universalização entre 1970 e 1985, com o PLANASA. E isto principalmente no abastecimento de água urbano – passamos de 50%, em 1970, para 85% , em 1985, apesar do ritmo elevado da urbanização no período. De lá para cá, foram altos baixos com ganhos muito aquém do que poderíamos com uma melhor gestão.

ABES Notícias – Como estão os preparativos e quais países já confirmaram participação?

Carlos Alberto Rosito – Estamos avançando num ritmo muito mais acelerado do que na Rio Water Week 2018. Em apenas 1 mês de atividade na Programação Temática, já temos 15 profissionais estrangeiros confirmados, provenientes de 6 países, trabalhando harmoniosamente nos oito grupos temáticos e no seminário internacional de Perdas. E ainda não começaram os convites para as 36 sessões da Brazil Water Week e os 16 painéis do II Seminário Internacional de Gerenciamento de Perdas e Eficiência Energética.

ABES Notícias – Qual a importância desta realização para São Paulo, principalmente considerando que o estado passou por uma escassez hídrica sem precedentes (2014/2015)?

Carlos Alberto Rosito – O Estado de São Paulo, como acontece em diversos segmentos ambientais, econômicos e sociais, desfruta de uma posição de liderança inconteste no Brasil. A Sabesp e diversas concessionárias locais já atingiram a universalização em água e esgotos em mais de 200 cidades paulistas. Creio que a Brazil Water Week 2020 será útil para a divulgação do que já foi feito e para impulsionar ainda mais este setor do estado na reta final da universalização. Pena que não tenhamos em muitos outros estados do Brasil a mesma qualidade de gestão e planejamento de São Paulo.

ABES Notícias – Duas grandes novidades da BWW são os eventos: II Seminário Internacional de Perdas e Eficiência Energética, que teve uma primeira edição marcante em SP, e Espaço Água – exposição interativa e de educação ambiental aberta à visitação do público, que foi um grande sucesso no 30º Congresso da ABES em Natal. Em sua opinião, como estas iniciativas (ao serem realizadas em um mesmo espaço) vão contribuir para a Semana da Água no Brasil?

Carlos Alberto Rosito – Sem dúvida ambos os eventos contribuem e muito para um ambiente amplamente favorável. O Espaço Água trará o público em geral para perto do grande desafio da água e sabemos todos que entre os nossos desafios, o da Comunicação é muito relevante. De outro lado, no Seminário Internacional estarão sendo discutidos em altíssimo nível dois dos temas nos quais o potencial de ganhos de gestão é enorme: Perdas e Eficiência Energética.

ABES Notícias Além destas duas novidades, o evento também contemplará uma reunião para o Fórum Mundial da Água, que ocorrerá em 2021, em Dakar, no Senegal. Qual é o foco deste encontro?

Carlos Alberto Rosito – O Conselho Mundial da Água – CMA, promotor do Fórum Mundial, foi o responsável pelo lançamento do grande lema: Água e Esgoto para Todos, posteriormente retomado no SDG 6. A ABES tem assento no BOARD do Conselho Mundial.  Os membros do BOARD do CMA vão se sentir em casa na Brazil Water Week 2020.

ABES Notícias – O setor de saneamento esteve em destaque no último ano devido ao novo marco legal e a ABES teve uma participação ativa na discussão visando a universalização. Qual é a sua visão sobre o papel do setor nas discussões e quais serão os benefícios para os profissionais que participarem?

Carlos Alberto Rosito – Como não poderia deixar de ser, a ABES participa ativamente desde a sua fundação dos debates sobre o rumo do setor. Quando do PLANASA a ABES e seus membros desempenharam papel de relevo no desenho do Plano e em sua implementação, como, por exemplo, na capacitação e treinamento. Na minha visão, o que mais nos beneficia e retribui é a grande satisfação profissional de colaborar para os avanços em um segmento tão importante da vida do país. Uma bela contribuição social!

ABES Notícias – De que forma as discussões desta realização poderão contribuir para a melhoria e universalização do setor?

 Carlos Alberto Rosito – Troca de experiências entre atores relevantes é a característica principal da Brazil Water Week 2020. As consequências práticas de tal troca de experiências são facilmente identificáveis no planejamento e implementação das ações em busca da universalização.

ABES NotíciasO que o evento como exemplo de outras semanas da água pelo mundo e o que será aproveitado da primeira experiência no Brasil?

Carlos Alberto Rosito – A repetição periódica de eventos como a Brazil Water Week e similares é oportunidade ímpar para a avaliação e monitoramento das ações que visam a universalização, propiciando a detecção dos desvios e as correções de rota adequadas.

ABES Notícias – Alguma consideração? 

Carlos Alberto Rosito – Apenas a reiteração do convite a todos os colegas que conosco compartilham este sonho tão gostoso da universalização: juntem-se a nós em São Paulo, de 28 a 30 de outubro! Serão muito bem-vindos!

1 Comentário em Brazil Water Week: leia entrevista com o embaixador do evento, Carlos Alberto Rosito

  1. Estimados colegas de ABES y BWW,como siempre Brasil pone los temas de vanguardia sobre el acceso universal al agua y saneamiento, para lograr los ODS6 2030. Me gustaria saber si en este Brasil Water Week, habra un espacio para tratar los temas de las pequeñas ciudades en LAC,cuyos problemas ,entre ellos las perdidas de agua en las redes, son distintos a las areas metropolitanas y las grandes ciudades.

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: