Últimas Notícias

ABES-SP: Subseção Litoral leva ações do Diadesol a Pariquera-Açu

Campanha de conscientização sobre os resíduos sólidos na região, por meio dos Concursos de Desenho Infantil e Vídeo Amador, contou com a participação do Departamento de Educação do município.

ESPECIAL SUBSEÇÕES ABES-SP

A Subseção Litoral da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – Seção São Paulo (ABES-SP) está levando ações do Diadesol a Pariquera-Açu, município do interior do estado. Algumas das atividades já foram realizadas. 

O Diadesol das Américas – Dia Interamericano de Limpeza e Cidadania reúne um conjunto de atividades que despertam a consciência da sociedade sobre os resíduos sólidos. O nome tem origem espanhola e significa “Dia de los Desechos Sólidos”. É uma iniciativa internacional promovida por várias instituições, entre elas a ABES e a Associação Interamericana de Engenharia Sanitária e Ambiental (AIDIS). 

Em Pariquera-Açu, as ações contaram com participação do Departamento de Educação do município, conforme ressalta Fábio Severo, representante do Conselho Consultivo ABES-SP Litoral e coordenador da Equipe de Voluntariado Sabesp Vale do Ribeira. 

“Em 11 de março, eu participei como representante do Conselho Consultivo da ABES Subseção Litoral e Coordenador da equipe de Voluntariado Sabesp Vale do Ribeira, do webinar de lançamento do Diadesol 2022. Em contato com as representantes da Câmara Técnica de Resíduos Sólidos da ABES-SP, Roseane Maria Garcia Lopes de Souza e Delaine Romano, iniciamos um trabalho para divulgar na nossa região as ações de educação ambiental – os concursos de desenho infantil e vídeo amador”, relembrou. 

“Tive a grata satisfação quando o Departamento de Educação de Pariquera-Açu manifestou interesse em participar desta campanha de conscientização sobre questões relacionadas aos resíduos sólidos e prontamente procedeu com as inscrições das escolas municipais junto à secretaria da ABES-SP, tornando-as elegíveis para o recebimento das Cartilhas do Bem – ‘Aprendendo a cuidar do meio ambiente’, um lançamento da ABES-SP em parceria com a Reciclus e também apta a participar dos concursos de Desenho Infantil e Video Amador”, detalhou também. 

Fábio conta que ficou feliz com a inscrição de todas as escolas do Ensino Fundamental de seu município natal. “E mais feliz ainda quando a Camilla Horizonte me enviou as Cartilhas do Bem para distribuição das escolas cadastradas de Pariquera-Açu”, complementa. 

“Foi um momento de muita alegria e entusiasmo de minha parte. A partir disso, agendamos uma reunião com a equipe do Departamento de Educação de Pariquera-Açu e em 13 de maio de 2022, a equipe de Voluntariado da Sabesp entregou para o município 1.300 exemplares impressos da ‘Cartilha do Bem: Aprendendo a Cuidar do Meio Ambiente’ – onde as personagens Lara e Bia conversam sobre os temas importantes para a educação ambiental”, disse. 

Em 13 de junho, foi feita uma reunião com a equipe do Departamento de Educação, com coordenadores pedagógicos e professores, momento no qual iniciou-se o planejamento das ações para a realização do Diadesol em Pariquera-Açu até dezembro de 2022. 

“A reunião foi ótima, pois tivemos contato com os profissionais das Câmaras Técnicas da ABES e da Secretaria de Governo, se colocando à disposição da equipe de educadores de Pariquera-Açu para realizarmos um grande evento que poderá servir de modelo para os próximos ciclos de realização do Diadesol em âmbito nacional”, finalizou Fábio. 

Já Cleonice Giordani, técnica do Departamento de Educação de Pariquera-Açu, conta que existe um projeto sobre meio ambiente e coleta seletiva, junto com o Departamento de Meio Ambiente da Prefeitura de Pariquera-Açu, do qual as escolas participam com a arrecadação de resíduos recicláveis e participam de um sorteio de prêmio ao final do projeto. 

“A campanha do Diadesol veio para agregar maior conhecimento e conscientização a todos os nossos estudantes a respeito dos resíduos sólidos e preservação do meio ambiente”, diz. “Houve uma live com a equipe do Diadesol, gestores e professores de nossa rede de ensino para iniciar os trabalhos com o projeto. Após receberem as cartilhas e participarem da live, as equipes escolares estão trabalhando a cartilha e a conscientização sobre as questões relacionadas aos resíduos sólidos. A parceria com o Diadesol tem como objetivos possibilitar a formação de cidadãos conscientes para que contribuam na melhoria de sua qualidade de vida e de toda sociedade e minimizar os impactos negativos no meio ambiente”, finaliza. 

Outras atividades

Entre as atividades do Diadesol realizadas pela ABES, também destaca-se uma tarde de verão no SESC Itaquera, na Zona Leste da capital paulista. O cenário, na ocasião, foi marcado por um grupo de crianças se encantando ao descobrir a vida dos insetos e adultos se entretendo com histórias contadas ao pé de uma figueira. 

Estas foram as atividades de encerramento do evento realizado pela ABES – São Paulo, por meio da Câmara Técnica de Resíduos Sólidos. O evento reuniu atividades que foram fruto de meses de planejamento e muito trabalho.  

O Diadesol tem como objetivos sensibilizar a sociedade desenvolvendo ações junto à comunidade, disseminar os 5R’s (repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar) e fomentar o trabalho cooperativo. 

“O assunto dos resíduos é tão importante que virou uma política pública no Brasil, que mostra para a sociedade aquilo que deve ser feito pelo Governo com a participação da população. A lei que trata dos resíduos sólidos é a Lei Federal 12.305/10, estabelecendo os papéis de cada um, quem deve fazer o que e como, contribuindo assim para que todos possamos viver com melhor qualidade de vida e bem-estar”, afirma Delaine Romano, coordenadora adjunta da Câmara Técnica de Resíduos Sólidos da ABES-SP. 

Concursos

Com foco na importância dos resíduos em nossas vidas, a ABES-SP também decidiu lançar a proposta de um concurso voltado para crianças e adolescentes. A iniciativa se tornou uma maneira a mais de participação da sociedade civil. 

Esta é a 15ª edição do concurso para o segmento de Desenho Infantil, que atende os estudantes das escolas públicas e privadas e é direcionado às crianças de 7 a 12 anos e na 11ª edição para o segmento de Vídeo Amador focado nos estudantes e público em geral, independentemente da idade.  

O concurso conta com uma Comissão Organizadora Estadual que realiza todo o planejamento, desde o tema do  concurso, lançamento, datas de entrega e aprovação dos desenhos (mais de 2.000 na última edição) e vídeos (pouco mais de dez), até o evento de encerramento, sempre procurando, através de parceiros, locais agradáveis e que tenham conexão com respeito ao meio ambiente e desenvolvimento social sustentável, onde possamos receber os vencedores dos concursos e oferecer ao público presente atividades diversas focadas em  educação ambiental e vivência coletiva.  

Oficinas

Além disso, serão realizadas três oficinas. A primeira é sobre “ODS” (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), com a Nina Orlow; a segunda é uma brincadeira chamada “Telefone sem fio”, com Norian Segatto da Comissão Organizadora da COE. A brincadeira resultará em um livro de desenhos. 

Por fim, a terceira é “Isso recicla ou não”, com uma catadora da Cooperativa Mofarrej. “Vamos mostrar os materiais que as pessoas têm dificuldades em saber se são recicláveis ou não e não sabem se encaminham para a coleta seletiva ou acabam jogando no lixo comum. É uma oficina informativa, que irei gravar na ABES, provavelmente com material infantil, que as crianças costumam descartar”, detalhou Delaine.

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: