Últimas Notícias

ABES-MT lança Câmara Técnica de Resíduos Sólidos

A presidente da ABES-MT, Sara Suely Attílio Caporossi, e o vice-presidente nacional da ABES, Álvaro Menezes.

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – Seção Mato Grosso (ABES-MT) lançou, em 24 de novembro, em Cuiabá, sua Câmara Técnica de Resíduos Sólidos. O lançamento ocorreu durante o IV Fórum Municípios e Soluções – Desafios e boas práticas na implementação das políticas de saneamento básico e resíduos sólidos em Mato Grosso, promovido pelo Tribunal de Contas do Estado.

O evento contou com a presença do vice-presidente nacional da ABES, Álvaro Menezes, da presidente da ABES-MT, Sara Suely Attilio Caporossi, e da coordenadora da Câmara Temática de Resíduos Sólidos da entidade em âmbito nacional, Heliana Kátia Tavares Campos, que ressaltou a importância da câmara regional como elo com a nacional.

Segundo Sara Suely, a iniciativa de criar a Câmara em Cuiabá surgiu após o 28º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, promovido pela ABES em outubro, no Rio de Janeiro. Na ocasião, a engenheira participou de várias discussões a respeito do tema e passou a fazer parte da Câmara Temática de Resíduos Sólidos da ABES (que atua em âmbito nacional). “A cada dia sinto-me mais envolvida e responsável em levar aos técnicos e à sociedade a nossa missão como Engenheiros Sanitaristas e Ambientais”, diz a presidente da ABES-MT. “Criar a Câmara aqui em Cuiabá é uma forma de estar constantemente discutindo esse assunto”, completa.

A ideia é conseguir envolver mais sanitaristas no tema e realizar estudos, além de seminários e palestras para conhecimento de novas tecnologias. Chamar a atenção e envolver a sociedade civil, empresários, governos municipais e Governo do Estado nas questões de Saneamento e, especificamente, Resíduos Sólidos no Mato Grosso também estão na pauta da nova Câmara, conforme explica Sara, que acrescenta: “Mato Grosso encontra-se como o restante do país, com baixo percentual de atendimento com tratamento dos resíduos sólidos. A maioria dos municípios ainda deposita seus resíduos em lixões”.

Em relação aos trabalhos em parcerias com câmaras técnicas de resíduos sólidos de outras seções estaduais da ABES, Sara diz que a intenção é fazer intercâmbio para troca de experiências e realizar seminários locais e regionais.  “Temos que nivelar o interesse no assunto com os órgãos municipais e estaduais para que possamos conseguir parcerias para realização de cursos, seminários e debates, entre outros, a fim de trocar experiências e conhecer novas tecnologias”, salienta. “Temos que conscientizar principalmente os governos municipais da importância e da responsabilidade no cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos”.

Para Álvaro Menezes, “a instalação da câmara é muito importante para levar ao Estado do Mato Grosso os assuntos que são debatidos na Câmara Nacional. No mesmo sentido, trazer para a Nacional aqueles assuntos locais que podem encontrar solução por meio desta integração”, diz. “Localmente, a Câmara fortalece a ABES-MT e a insere com mais vigor no cenário técnico e político do Estado”, ressalta o vice-presidente nacional da ABES.

 

 

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: