ABES 51 anos: o olhar dos jovens profissionais

Nesta quinta-feira, dia 15 de junho, a ABES completa seu quinquagésimo primeiro aniversário. Ao longo desta trajetória, alcançou o patamar de principal entidade do setor de saneamento no Brasil. Congregando profissionais das mais diferentes áreas, além de estudantes e acadêmicos, a entidade conta cada vez mais com a atuação ativa dos jovens profissionais espalhados pelos quatro cantos do país.

Neste texto, coordenadores do programa Jovens profissionais do Saneamento da ABES comentam o significado de fazer parte da entidade e de lutar, ao lado de profissionais renomados, pela melhoria do Saneamento brasileiro.

Álvaro Diogo Teixeira

“A ABES possui suma importância no setor do saneamento e para seus profissionais. Pela associação, estamos constantemente atualizados e podendo participar das principais discussões e eventos do setor. Um espaço importante para todos aqueles que trabalham no mercado do saneamento ou que estão desenvolvendo pesquisas relacionadas na academia, além de prever espaço dedicado aos jovens profissionais que busca identificar lideranças e capacitá-las por meio do programa Jovens profissionais do Saneamento.” Álvaro Digo Teixeira, 26, tecnólogo, mestrando em Sistemas Produtivos no Centro Paula Souza, e coordenador nacional do JPS.

André Horta

“Tenho 10 anos de ABES, comecei a atuar como Coordenador Estudantil do Congresso de Belo Horizonte, em 2007. O Congresso ABES-FENASAN desse ano será a quinta edição que irei participar. Tenho sido atuante na ABES e participo do JPS desde 2011, ano de sua criação. Estou no Conselho de Diretoria que vai tomar posse nesse novo mandato da Seção- MG. A ABES sempre me trouxe vários benefícios principalmente o networking na área de Saneamento Ambiental, estou sempre em contato com os melhores profissionais do setor.” André Horta, 31, engenheiro civil, coordenador adjunto do JPS-MG.

Albert Porto

“Fazer parte da ABES é um prazer imenso. Não há nada mais significativo do que contribuir na qualidade de vida das pessoas, e saneamento é isso, é perspectiva, é empoderamento e justiça social. Conheci a ABES no início do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Federal da Bahia e desde então me aliei e iniciei a minha jornada nesse desafio tão importante que é a promoção do saneamento, na qual sigo com muita paixão e vontade de fazer a diferença. Atualmente coordeno o Programa Jovens Profissionais do Saneamento na Seção Bahia e nossa principal missão é engajar jovens nessa luta, contribuindo principalmente na sua formação técnica e social como profissional da área do Saneamento Ambiental. 51 anos de ABES são 51 anos de histórias incríveis, de vitórias importantes e desafios ainda maiores. O meu desejo é vida longa e força! Vamos em frente.” Albert Tiago Porto Gomes, 23, engenheiro sanitarista e coordenador do JPS-BA.

Fernando Magalhães

“A ABES é importante para diversas áreas do saneamento e seu meio acadêmico. Oferece suporte, opinião e realiza estudos com as Câmaras de Saneamento. É muito bom saber que os profissionais da área saibam que a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental tem uma representatividade a nível nacional e participa das discussões das políticas públicas voltadas para o setor de saneamento. Os estudantes e os profissionais encontram respaldo técnico e científico. É bom ressaltar as revistas, o acervo bibliográfico, a parceria com a Livraria Cultura e os cursos online que a ABES oferece. Tudo isso é importante para fomentar discussões, atualizar os profissionais e mostrar a importância que a ABES tem no setor, além de estar envolvida em questões políticas. Podemos ver que as companhias de saneamento se apoiam na associação pelo conhecimento, experiência e tempo de atuação no setor. A ABES também atua na Gestão de Saneamento; pontuando no Governo Federal a nível de questões sociais e do setor. Espero que a sua atuação se estenda para as cidades do interior do país, que também necessitam de acesso ao saneamento. Poderiam ser criadas subseções do JPS que atua de maneira brilhante, corajosa e batalhadora.” Fernando Magalhães, 27, engenheiro sanitarista e professor pela UCDB, doutorando em Saneamento Ambiental pela UFMS, coordenador do JPS-MS.

Fernanda Balestro

“Na ocasião em que a ABES completa 51 anos de existência, não há como deixar de reafirmar a importância da entidade para os profissionais da área e para a sociedade. Como parte da coordenação do programa de Jovens Profissionais do Saneamento do Rio Grande do Sul, a qual divido com a Carmynie Xavier, ressalto o papel que o programa desempenha para os profissionais que desejam ingressar na área de saneamento e meio ambiente. O ambiente da associação é muito aberto à participação dos jovens e oferece muitas oportunidades de contato com profissionais seniores do ramo, bem como diversos eventos e cursos voltados à área. A ABES tem sido um elo entre os diversos profissionais da área espalhados por todo o Brasil. Desejamos e trabalhamos para que a associação continue se fortalecendo.” Fernanda Balestro, 30, engenheira ambiental, coordenadora do JPS-RS.

Thomas Ficarelli

“Aos seus 51 anos, a ABES se mostra capaz de abraçar os mais diversos temas do saneamento ambiental, trabalhados por equipes de voluntários altamente qualificados e curiosos sobre o tema. A Associação, como a própria palavra diz, conduz a parceria e envolvimento entre pessoas com as causas propostas e nisso me alegro de ver tantos associados não abrirem mão da ética e do ideal para uma melhor qualidade do meio ambiente e da vida das pessoas. As câmaras técnicas e eventos são espaços calorosos, tanto nos debates como no companheirismo e amizade dos colegas do setor, sem distinções de gerações, gênero, hierarquias nas respectivas empresas, ou de qualquer tipo. O voluntariado na ABES nos traz a possibilidade de crescer, junto a outros associados e com a sociedade civil. É com muita satisfação que vejo jovens inicialmente tímidos tomarem as frentes e adquirem maior autoconfiança e conhecimento técnico simultaneamente, crescendo pessoalmente também. A ABES está aberta à diversidade e certamente às boas ideias de tantos profissionais que, junto à responsabilidade, trazem consigo toda a motivação e a capacidade de se transformar e de transformar o setor.” Thomas Ficarelli, 31, geógrafo, doutorado em Saúde Pública pela Daculdade de Saúde Pública/USP e coordenador do JPS-SP

Juliana Lopes

“Nestes 51 anos de ABES, venho expressar minha admiração e gratidão pela entidade, que é tão atuante e respeitada no setor de saneamento ambiental. Desde que conheci a ABES e passei a participar ativamente de suas atividades, venho adquirido conhecimento e boas relações profissionais. Hoje, como coordenadora do JPS-PA, tenho orgulho de poder desenvolver um programa de apoio ao jovem profissional que carrega o nome de uma associação forte que luta pela qualidade do saneamento em nosso país.” Juliana Lopes, 25, tecnóloga em Saneamento Ambiental, coordenadora do JPS-PA

 

Leia também:

ABES, 51 anos: uma história de conquistas e muitos desafios pela frente, por Roberval Tavares de Souza

ABES 51 anos: leia depoimentos de quem acompanha a trajetória da associação desde sua fundação

 

Participe! Seja o primeiro a comentar

Dicas, comentários e sugestões

Seu e-mail não será publicado.




%d blogueiros gostam disto: